Grande Vinho do Dão no produtor. Colheita de 2015 premeia o Allgo Touriga Nacional

José António Marques, empresário radicado na Alemanha há muitos anos, tem mais uma vez motivos para sorrir, e depositar um grande orgulho nos vinhos “premium” que produz em Silgueiros, num “terroir” abençoado. O seu novo Tinto Touriga Nacional de 2015, vindimado no começo de Setembro, antes das chuvas, a partir de uvas de eleição, foi eleito pelo Júri da 6ª edição do Dão Primores, como o Grande Vinho do Dão no produtor. Ao nosso jornal mostrou-se “muito satisfeito”, com mais este prémio. “É um justo reconhecimento para o trabalho que temos vindo a desenvolver”, reconhece, adiantando-nos que “iremos também elaborar um blend a partir deste lote de Touriga Nacional”. Vendendo a larga maioria dos seus vinhos em terras Germânicas, alia a tradição à modernidade, adaptando os seus vinhos ao gosto dos seus clientes alvo, mas sem perder “o grande caráter e personalidade do Dão”. É um vinho aveludado, ou seja, com a marcada elegância do Dão, taninos muito sedosos, um nariz muito exuberante, com predominância de frutos vermelhos maduros e violeta e um fim de boca muito prolongado, com uma concentração intensa. Augura-se um grande futuro para um vinho que tem apenas cerca de seis meses de barricas.

Entretanto diversos produtores de Nelas e Carregal do Sal, obtiveram neste concurso medalhas de ouro e prata, com destaque para a Lusovini, Caminhos Cruzados, Casa de Santar, Paço dos Cunhas, Quinta do Sobral, Quinta das Marias e Quinta Mendes Pereira.

Um das grandes novidades apresentadas, que tivemos o grande prazer de degustar, foi o Dão Encruzado Nobre de Nuno Cancela de Abreu (Fonte do Ouro). O vinho que assinala a inauguração da nova Adega deste produtor,em Mortágua, é um marco na sua produção, constituindo um néctar de excelência, com uma apresentação, também ela, de grande nobreza. E isto fruto de uma colheita de “excelência”, mas que começou mal : “com um pressão enorme de doenças”, mas que teve a benção de São Pedro. António Teixeira, que há 39 anos trabalha nas vinhas do Dão, nunca viu “uvas tão boas, em geral, a entrar na Adega”. Brancos de exceção e tintos que embora “verdes”, já mostram o seu grande potencial. A safra de 2015 é sem dúvida de eleição.

A presença do Secretário de Estado da Agricultura, Luís Vieira, marcou também o evento, no qual o anfitrião, Arlindo Cunha, revelou que o Dão está “cada vez mais na moda” e com crescimento sustentando, quer qualitativo, quer quantitativo, o que é de assinalar : “temos mais 15 produtores registados, num só ano”.

Almeida Henriques, edil de Viseu, também presente nesta 6ª edição do Dão Primores, aproveitou para criticar a Região de Turismo do Centro, por “não estar mais envolvida com a região de Viseu e do Dão”, deixando mesmo um aviso “temos que repensar a estratégia a este nível, incluindo o retorno que temos com as quotas que pagamos”.

PremiosDãoPrimores2016(2) PremiosDãoPrimores2016(1) IMG_2101

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies