Carregal do Sal, Viseu e Oliveira do Hospital aplicam glifosato em espaços públicos

O Roundup foi criado em 1974 pela Monsanto, rendendo milhões de euros de lucros anuais a esta multinacional

Preocupação com a toxicidade do herbicida, leva o Bloco de Esquerda a dirigir pergunta a todas as Câmaras Municipais do país

O glifosato é o herbicida mais utilizado no país e no mundo. Este composto tem uma utilização sistémica não seletiva e é de venda livre e de fácil acesso. Mata todas as plantas exceto as modificadas artificialmente para lhe serem resistentes. Em Portugal, só em 2012 foram aplicadas 1400 toneladas deste tipo de pesticida.

No país, o seu uso é generalizado na agricultura e também nos serviços das autarquias. Muitos municípios utilizam glifosato nos espaços urbanos, principalmente para manutenção de zonas verdes, jardins, praças, ruas, estradas, passeios, valas, pavimentos, cemitérios ou até na limpeza de estátuas e outros elementos de património cultural ou arquitetónico. Nestes casos, o pesticida mais utlizado dá-se pelo nome de SPASOR, fabricado pela multinacional Monsanto.

Um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) determinou que este herbicida é potencialmente cancerígeno, podendo provocar Linfoma Não-Hodgkin, um dos cancros que mais se regista em Portugal com 1700 novos casos por ano.

O Bloco de Esquerda questionou por escrito todas as Câmaras Municipais sobre o uso de glifosato nos espaços públicos. Num total de 112 respostas obtidas, apenas 18 foram negativas: 94 Câmaras Municipais responderam que nos seus concelhos se recorre a este perigoso herbicida.

Confira se no seu concelho é aplicado glifosato nos espaços públicos (dados apenas dos distritos da nossa área de abrangência) :

Viseu

Carregal do Sal – Sim

Cinfães – Não

Oliveira de Frades – Sim

São Pedro do Sul – Não

Santa Comba Dão – Sim

Satão – Sim

Coimbra

Arganil – Não

Cantanhede – Sim

Figueira da Foz – Sim

Montemor-o-Velho – Não

Oliveira do Hospital – Sim

Penacova – Sim

Vila Nova de Poiares – Não

Viseu – Sim

Guarda

Celorico da Beira – Sim

Gouveia – Sim

Mêda – Sim

Pinhel – Sim

Extraído da página oficial do Bloco de Esquerda : Esquerda.net e hoje pela manhã partilhado na rede social Facebook, pela porta voz do partido, Catarina Martins.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies