Julgamento dos Ex Autarcas de Nelas marcado por justificação de diversas decisões para os serviços técnicos

Decorreu ontem no Tribunal da Comarca de Nelas a primeira sessão do julgamento dos Postos de Abastecimento de Combustíveis, na qual foram ouvidos os três arguidos (Isaura Pedro, Manuel Marques e Osvaldo Seixas) e ainda o inspetor da Polícia Judiciária, encarregue da investigação.
A ex presidente de Câmara, Isaura Pedro, acusada de dois crimes de abuso de poder e um de denegação de justiça, questionada pelo Ministério Público, sobre diversas situações do alegado desfavorecimento do posto que a PRIO pretendia instalar em Nelas, e alegados favorecimentos a outros postos, designadamente o da Repsol (pertencente à data, à esposa do seu vereador, Manuel Marques), recorrentemente respondeu “não me lembro”. Outra nota de destaque, foi o facto de frequentemente remeter as situações e decisões para os serviços técnicos da Câmara, nos quais disse “confiar plenamente”. Visivelmente nervosa nalgumas situações (inclusive chamando o procurador do Ministério Público de Juíz, por três vezes pelo menos), a ex autarca do PSD, acabou por não dar uma resposta cabal em diversas situações.
Manuel Marques também por diversas vezes não responder, justificando com a falta de memória sobre diversas situações, nomeadamente do contrato de venda do posto da Repsol. O ex vereador, instado a justificar a sua participação em diversas decisões que a acusação aponta como cruciais para a Prio ter desistido do investimento em Nelas, a principal das quais o aumento das taxas de 490€ por posto, para 15 000€ por mangueira, apenas referiu que só após o despacho da presidente de Câmara, ele anuia em relação a essas decisões. A sessões de audição das testemunhas de acusação e defesa, estão marcadas, respetivamente para 18 de Abril e 2 de Maio.