Rali Vinho do Dão realiza-se a 27 e 28 de Maio. Autarquia revela que orçamento não ultrapassa os 30 mi euros. Manuel Marques fala em 100 mil

A Autarquia decidiu revogar a decisão de entregar ao TARGA a organização do Rali Vinho do Dão,contratualizando a mesma com o Clube Automóvel do Centro. O assunto foi discutido na reunião de Câmara da passada Quarta Feira, tendo o vereador Manuel Marques condenado o agendamento do assunto “sem que os vereadores conheçam os fundamentos da proposta”, pedindo assim esclarecimentos sobre a mesma.
Alexandre Borges, que nesta reunião substituiu o presidente da Câmara, justificou que a decisão se prende com uma “guerra” entre os dois clubes,mas remeteu para a vereadora Sofia Relvas a explicação do detalhe desta alteração.
Sofia Relvas frisou que a revogação é necessária dado que “o TARGA Clube, embora tivesse um data disponível para organizar um rali para o calendário nacional, a Federação acabou por indicar que teria que ser o mesmo clube a organizar o nosso rali, ou seja, o Clube Automóvel do Centro”. A prova muda de data e irá ter lugar a 27 e 28 de Maio, integrada num novo campeonato nacional (sem a projeção do principal, como sublinhou o vereador Adelino Amaral). O Rali Vinho do Dão volta a contar para o campeonato regional de ralis, onde “no ano passado obtivemos a pontuação máxima”. “Este ano será o primeiro rali do calendário”, concluiu Sofia Relvas.

O custo terá uma redução de 20 mil euros ao que acrescem 10 mil euros de despesas indiretas, segundo a autarquia. Manuel Marques votou contra a proposta, voltando a alegar que os “mais de 100 mil euros que irão gastar, a juntar a gastos em provas de ciclismo e outros, dariam para reduzir o IMI”. O vereador do CDS/PP reafirmou que “este evento em nada vai ajudar os pequenos viticultores e mesmo os produtores/engarrafadores”.