Dina coloca um ponto final na carreira. A Carregalense vai dar dois concertos em Lisboa e Porto

Nasceu em Carregal do Sal corria o ano de 1956. O dia 18 de Junho marcou o nascimento de uma voz de ouro na panorama musical Português.E porque “há sempre música entre nós”, Dina vai celebrar com muita música o final da sua carreira, devido a uma fibrose pulmunar – uma doença crónica que a impede de cantar. “Já não tenho capacidade pulmonar para suster uma nota. Canto uma canção e fico muito cansada”, diz a Carregalense que continua no entanto a compor. 
Desde cedo que a musicalidade mexeu com Dina. Todos os dias levava para a escola a sua guitarra, mas foi com o processo de descolonização que encarou a música como a carreira da sua vida. Os ritmos vindos do calor Africano seduziram-na. “Foi um grande fascínio por toda aquela sonoridade”, conta. Foi então que cinco músicos a convidaram para tocar com eles e correr toda a região em concertos, o que na época não era muito comum. Foi pelas Beiras que começou por espalhar a sua magia em palco, com uma voz sonante e muito amor … em água fresca. O seu primeiro disco “Dinamite” será cantado e tocado na íntegra nos espetáculos agendados para o Teatro São Luis (Lisboa) no dia 22 de Março e Porto (Rivoli) a 24 de Março. De entre os convidados destacam-se Ana Bacalhau, Samuel Úria, Márcia e Mitó.