FNAPF apresentou os materiais do projeto “A Doença da Murchidão do Pinheiro na Europa – Interações Biológicas e Gestão Integrada”

“A enorme experiência acumulada em Portugal, desde 1999, tem-­se traduzido numa melhor preparação para proativamente se combater a doença da murchidão do pinheiro e se desenvolverem estratégias internas que permitam conviver de forma saudável com este problema fitossanitário, de forma a minimizar os impactos socioeconómicos na fileira do pinho”. Foi com estas palavras de esperança e de alerta, que Vasco Campos, Presidente da Direcção da FNAPF – Federação Nacional das Associações de Proprietários Florestais,abriu a sessão de apresentação pública dos materiais produzidos no âmbito do Projeto “A Doença da Murchidão do Pinheiro na Europa – Interacções Biológicas e Gestão Integrada”, apoiado pelo PRODER.
O dirigente destacou ainda que a concretização deste projeto só  “foi possível devido a uma forte articulação mantida ao longo de mais de cinco anos, entre os vários parceiros da FNAPF, nomeadamente a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, o INIAV -­‐ Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e a Escola Superior Agrária de Coimbra, ao apoio do ICNF -­‐ Instituto de Conservação da Natureza e Floresta e ao grupo Portucel – Soporcel que patrocinou o projeto”.
A sessão, que decorreu no passado dia 19 de Fevereiro, no Palace Hotel do Bussaco, foi presidida pelo Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Amândio Torres.
A apresentação do livro bilingue e do guia de campo e de laboratório foi superiormente realizada pelo Professor Doutor Francisco Castro Rego, Presidente da Sociedade Portuguesa de Ciências Florestais. Teceu grandes elogios às publicações apresentadas, focando o carácter inovador do livro, a sua profundidade técnico‐científica e a facilidade de leitura, que as tornava acessíveis a qualquer pessoa. Destacou a importância do Guia de Campo e de Laboratório, que complementava o livro com bastante informação prática.
Seguiu-­se a apresentação do filme, cuja qualidade gráfica e conteúdo, foram largamente apreciados e repetidamente elogiados pelo público presente, cerca de 100 pessoas, que encheram por completo a sala.
O Secretário de Estado das Florestas enalteceu a qualidade dos materiais e a sua importância para a consciencialização dos cidadãos relativamente a esta doença, assumindo que “a ausência de gestão na área da floresta também ajudou a uma maior propagação da doença”, referindo que o caminho está a ser cumprido e que o Governo está a melhorá-­lo, estando muito focado no problema, não deixando de se mostrar preocupado, uma vez que “não estamos blindados e podemos ser atacados por novos agentes”.
É de salientar a unanimidade dos intervenientes que antecederam a intervenção do Secretário de Estado das Florestas em considerar estas publicações de grande qualidade e “inéditas”, não só em Portugal, como no resto da Europa, dando um forte contributo para o conhecimento desta doença que constitui uma das principais ameaças à fileira do pinho em todo o espaço europeu.

A sessão, que encerrou com um Porto de Honra, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, do Presidente da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, do Diretor de Produção e Exploração Florestal da Portucel Florestal, João Lé, do Vice‐Presidente do ICNF, João Pinho, da Diretora Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Adelina Martins, do Diretor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Luís Neves, e do Presidente do Conselho Diretivo da Escola Superior Agrária de Coimbra, João Noronha.