César Veloso lança o seu novo livro em Lisboa

Coisas, loisas e pessoas do Concelho, quase todas já falecidas – disso trata o novo livro de César da Fonseca Veloso, natural de Carregal do Sal, que vai ser lançado no próximo dia 12 de março, pelas 16horas, no Chiado – Clube Literário & Bar, em Lisboa.
Sob o título Oitentações, a obra de ficção, com 586 páginas, integra a coleção “Viagem Filosófica” e vai ser apresentada pelo orador convidado, Rui Laires.


Sinopse
«Mas vamos a isto sobre o que sou. Pélago sou, pélago sou, pronto, pélago sou. Fundo, rochedo, caverna, areia grossa. Esverdeado por cima, por baixo, até por dentro. De algas. De que havia de ser senão de algas. Mas sobretudo sou água. Como se torna evidente. Sou dela pressa e cadência, agitação, nervo e audácia, cheiros, sabores e música. Com ela vou tocando os azuis que há e sobretudo são. Tocando o céu? Tocando. Mas nem sempre. Há muito céu cinza. Azul vem mais da água, é mais a água, pelo menos, assim é a minha água mãe. Lá no mundo outro, para onde a minha pobre fantasia, já lá vão quase oitenta anos, constantemente me transporta, (digo pobre fantasia porque ganhou cama, assumiu rotinas, partiu as asas, poucas vezes se embebeda, pudera, são tão poucos, os azuis aí disponíveis, um horror) é que se convencionou que a água não tem cor. Não tem cor… Enfim, estas e outras oiço eu a toda a hora, nesse tal mundo outro que, afinal tem nome.» Não merecia mas tem. Chama-se Realidade Sensorial. Assim mesmo.»