Um milhão de espetadores no “Somos Portugal” em direto de Carregal do Sal

As audiências falam por si e atestam o sucesso da emissão em direto do programa “Somos Portugal”, realizado no domingo, 17 de janeiro, a partir da Praça do Município de Carregal do Sal.
Os números são claros – picos de audiência que ultrapassaram um milhão de espetadores e uma média de 870 mil por hora durante a emissão comprovam que a aposta do Município está ganha.
O Concelho foi promovido e a aposta na cultura do pinheiro manso, saiu reforçada com a realização da Feira da Pinha e do Pinhão | Saberes e Sabores de Terras de Carregal do Sal como pretexto para a vinda da TVI ao território concelhio.
O certame abriu no sábado com a presença do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Amândio Torres, que presidiu a sessão solene que antecedeu a abertura oficial da Feira e onde estiveram diversas individualidades entre as quais Pedro Machado, Presidente da Turismo Centro de Portugal; Luís Caetano, Vice-presidente da CCDR (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional); Diretora Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Adelina Martins; Jorge Gomes, Presidente da Assembleia Municipal de Carregal do Sal e diversos elementos deste órgão; Francisco Carvalho, Leonel Gouveia e Mário Loureiro, respetivamente Presidente da Câmara Municipal de Penalva do Castelo, Santa Comba Dão e Tábua e muitos outros convidados.
E foi antes da visita que se seguiu ao certame que Rogério Abrantes, edil carregalense, no seu discurso, pediu ao Secretário de Estado que seja “protocolado com o município o Centro de Competências da Região Centro da cultura do pinheiro manso”. Amândio Torres respondeu com a promessa de analisar “com muita atenção” o pedido formulado.
Antes, já Pedro Machado, da Turismo Centro de Portugal (entidade que apoiou o evento), tinha salientado a “importância da Feira da Pinha e do Pinhão para a promoção do Centro de Portugal”.
Seguiu-se a visita à 2.ª Feira da Pinha e do Pinhão onde participaram mais de 80 expositores. A gastronomia, os vinhos, os petiscos, a etnografia, o artesanato, a animação e, claro, a fileira ligada ao pinheiro manso levaram ao certame cerca de 15 mil pessoas de diversas regiões do país.