Reunião de Câmara termina a meio em ambiente hostil

Foi mais uma reunião de Câmara com os ânimos exaltados. Quando tudo parecia estar a correr pelo melhor, um esclarecimento pedido pelo Vereador do CDS/PP, Manuel Marques, fez estalar o verniz. O ex vice presidente da Câmara, perante um relatório de avaliação de um terreno que a autarquia irá adquirir junto à nova ETAR de Canas de Senhorim, em que o avaliador é o técnico superior da Câmara Municipal, João Luís, mas como avaliador independente,pediu um esclarecimento sobre a situação, designadamente se o técnico iria ser pago pela autarquia por esse trabalho específico. Borges da Silva considerou este questionamento mais uma “insinuação” à sua seriedade e forma como gere a autarquia, devolvendo mesmo o esclarecimento ao seu opositor “como era no tempo do Sr. ? Pagavam aos técnicos ? Claro que não …”. 
O autarca acabou por colocar um ponto final na reunião – que continuará na próxima Segunda Feira, pelas 9h – alegando que “não vou continuar a estar sujeito a este massacre de 15 em 15 dias”. 




Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies