O IAM oferece estudo acompanhado, OTL, dança e música desde os 3 aos 80 anos


– Com preços muito competitivos, a escola situada junto à Mata das
Alminhas, está implantada numa área de 300 m2.

O IAM foi inaugurado em Nelas em abril de 2011. O projeto nasceu no ano de 2004 em Mangualde. “O seu sucesso e crescimento, levou-nos a abrir uma unidade, visto que 10% dos alunos na escola de Mangualde eram deste concelho”, adiantam os proprietários da empresa. Atualmente a IAM tem cerca de 80 alunos, repartidos por diversos escalões etários, desde os 3 aos 80 anos. Com olhos postos no futuro, esta escola já conta com oito professores, com formação especializada nas diferentes áreas pedagógicas.
“A nossa escola está abrangida por uma área de cerca de 300 m2, tendo salas específicas para as diferentes áreas de ensino; na música, as seis salas têm uma área de 3m2 cada, uma vez que privilegiamos o ensino individual ou em pequenos grupos com o máximo de três alunos. Temos também um estúdio totalmente equipado e sonorizado, onde os alunos uma vez por mês se juntam para realizar a chamada aula de combo, ou seja, incutimos-lhes o gosto e a responsabilidade de tocar em grupo. A sala de dança com os seus 40m2 está igualmente equipada para receber turmas de 12 alunos. O OTL (ocupação de tempos livres) é composto por duas salas de estudo com muita luminosidade, sonorizada e equipada com todo o material pedagógico e didático”, explicam.
Em termos de preços a escola oferece mensalidades desde os 21,25€ até aos 110€, contemplados em atividades como a música, a dança e o OTL.
Na área da música disponibiliza as modalidades de bateria, viola, guitarra elétrica, guitarra portuguesa, viola baixo, violino, cavaquinho, bandolim, acordeão, piano, órgão, concertina e canto. “Temos vários projetos direcionados para várias faixas etárias: salientamos o projeto Sénior, direcionado para pessoas reformadas que sempre gostaram de aprender música, mas não tiveram oportunidade ou condições e agora podem tornar o sonho antigo realidade. Costumamos dizer que para aprender música não há idade”, revelam ao nosso jornal.
Na área da dança, oferecem ballet, dance Kids, dance teen, dança contemporânea e ritmos brasileiros. “Outro dos projetos que também dinamizamos é o Projeto Infantarius, onde uma equipa de professores leva às creches e infantários a oportunidade de estabelecerem o primeiro contato com a música e com a dança a preços muito acessíveis”.
No OTL existem salas de estudo para o primeiro e segundo ciclos, explicações de matemática, inglês e português até ao ensino secundário. “Todos os alunos, independentemente da modalidade, poderão usufruir de descontos protocolados com várias entidades como a Citroen, Patinter, Siaf, Câmara Municipal de Mangualde, entre outras. Temos também descontos internos para irmãos e para alunos que frequentem mais do que uma modalidade”. Isto para além de disporem de um espaço privilegiado que oferece aos alunos e professores todo o conforto, e também uma variedade de serviços num só espaço, facilitando aos pais as deslocações que teriam que fazer caso os filhos frequentassem estas modalidades em sítios diferentes.
Instados a fazer um balanço da escola até agora, consideram-no “bastante positivo uma vez que o número de alunos tem aumentado consecutivamente, num aumento percentual de 15% ao ano”.
Relativamente aos objetivos, em termos pedagógicos, explicam que “cada vez os pais têm menos tempo para dedicar ao acompanhamento escolar aos seus filhos e muitas vezes não têm também já conhecimentos, uma vez que o atual estado de ensino é muito exigente”, daí que “na nossa escola damos todo esse acompanhamento, tendo os pais em casa tempo para lhes dedicar num ambiente familiar e afetivo, sem o stress do dia a dia. Esse acompanhamento acaba por ser complementado num cariz de formação cultural, uma vez que têm acesso direto a atividades extraletivas como a música e a dança”. Este é sem dúvida um fator diferenciador da escola, que tem também ajudado muitas crianças com problemas de aprendizagem: “têm-nos chegado às nossas escolas alunos recomendados por médicos e psicólogos, pois apresentam défice de concentração, compreensão, mobilidade e alguns sofrem de hiperatividade. Recordo-me que um aluno muito introvertido, pouco social, tímido e com pouca agilidade de movimentos foi matriculado na modalidade de dança. Logo no primeiro ano fizeram-se notar os benefícios da modalidade e o aluno apresentava uma postura diferente para melhor. A satisfação dos pais e dos profissionais que o acompanharam era notória, pois a modalidade de dança eleva a autoestima, trabalha a memória, integra as pessoas sem preconceitos a nível social, melhora a coordenação, ritmo, equilíbrio, a postura e a entreajuda, para além de ser benéfico para a saúde, por ser uma atividade física. Desmistificando o mito que a dança é só para as meninas, está história que relatei passou-se com um menino que frequentou a nossa escola durante cinco anos e sem dúvida que ele é uma pessoa totalmente diferente com notas excelentes”, acrescentando que “na modalidade de bateria aparecem-nos muitos alunos com hiperatividade e falta de coordenação motora”.

As inscrições para este ano letivo estão abertas. Mais informações podem ser consultadas no local.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies