Manuel Marques solicita a Borges da Silva novamente um estudo sobre a redução do horário de trabalho na autarquia para 35 horas semanais

O Vereador do CDS/PP, fez chegar à nossa redação, um pedido que voltou a fazer ao Presidente da Câmara Municipal de Nelas, para efetuar um estudo que sustente a possibilidade de redução do horário dos trabalhadores da Câmara de 40 horas semanais para 35 horas semanais, afirmando que “depois do Acordão do Tribunal Constitucional agora não há dúvidas de que se pode implementar esta medida – uma em quatro autarquias já o fizeram” : 
“Há muito que solicitámos que o presidente da Câmara Municipal de Nelas um estudo de produtividade dos funcionários da autarquia das 35 horas de das 40 horas semanais, no qual que sustentasse que este horário trouxe um beneficio para a Autarquia.
 
Lamentavelmente já o solicitamos por duas vezes por intervenção na reunião de Câmara.
 
Só que, o seu espirito de perseguição aos trabalhadores da autarquia, fala mais alto e até este momento nada nos foi apresentado, mantendo-se o horário nas 40 horas semanais.
 
A nível nacional uma em cada quatro autarquias já assinou um contrato, igual aquele que nós propusemos em reunião de Câmara, com os trabalhadores que permite reduzir o horário de trabalho para das 40 horas para as 35 horas.
 
Aquando da minha proposta o atual presidente da Câmara Municipal de Nelas, Borges da Silva, afirmou que a mesma era ilegal.
 
Hoje verificamos que o Tribunal Constitucional nos deu razão, decidindo que as Câmaras Municipais vão passar a estarem livres de aplicar as 35 horas sem autorização do Governo.
 
Posto isto, em face de tal Acórdão do Tribunal Constitucional, e porque bem sabemos que as 35 horas semanais em nada prejudicam os serviços municipais, bem pelo contrário, certamente os mesmos saíram beneficiados, requeiro mais uma vez ao presidente da Câmara Municipal de Nelas, o estudo há tanto solicitado, para o consequente cumprimento do horário das 35 horas semanais”.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies