Politécnico de Viseu coordena o maior consórcio português do ERASMUS+

No passado dia 30, o Instituto Politécnico de Viseu assumiu a coordenação do maior consórcio português no âmbito do programa Erasmus+.
Formado pelos 8 institutos politécnicos da região centro de Portugal: Coimbra, Castelo Branco, Guarda, Leiria, Portalegre, Santarém, Tomar e Viseu, o “Erasmuscentro” é o maior consórcio português no âmbito do Programa Erasmus+ que, para além das instituições mencionadas (que representam 46.000 alunos do ensino superior português), associa o Conselho Empresarial do Centro (CEC/CCIC), que integra 41 estruturas associativas empresariais (representando cerca de 40.000 empresas), as principais câmaras municipais da reg

ião, associações empresariais, empresas e entidades relevantes da zona de influência do Consórcio.

A passagem de testemunho teve lugar nos Serviços Centrais do IPV, seguindo-se a reunião de trabalho da rede parceira com a presença dos responsáveis pelo projeto.
Neste encontro fez-se um ponto de situação das atividades de mobilidade do ano letivo 2014/2015, ainda sob a coordenação do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para apresentação de resultados finais até ao próximo mês de outubro. Seguidamente, procedeu-se à planificação das atividades para 2015/2016, definindo as metodologias de monitorização e acompanhamento no sentido de garantir a otimização da execução financeira do projeto, assim como o sucesso dos períodos de mobilidade, maximizando o retorno positivo nas competências académicas e profissionais dos seus participantes. 
De notar que o IPV, enquanto instituição coordenadora para 2015/2016, foi responsável pela apresentação de duas candidaturas no âmbito do consórcio. Uma para a mobilidade de estudantes, docentes e não docentes dentro do espaço europeu, outra para a mobilidade fora da Europa. Pela primeira vez desde a sua existência, o Erasmuscentro inclui todas as atividades de mobilidade internacional ao abrigo do Programa Erasmus+, com a exceção da mobilidade de estudantes para períodos de estudo que se mantem sob a responsabilidade de cada um dos institutos politécnicos da rede.
No que concerne à mobilidade dentro do espaço europeu, foram atribuídas um total de 290 bolsas para os estudantes realizarem um estágio, 146 bolsas para os docentes executarem uma missão de ensino numa instituição congénere e 56 bolsas destinadas a ações de formação para docentes e não-docentes em empresas e/ou instituições de ensino superior europeias. O orçamento aprovado para a implementação destas atividades foi de 784.520 euros, cuja responsabilidade de gestão é do IPV.
De salientar a aprovação da candidatura à medida do programa Erasmus+ International Credit Mobility, que se destina à mobilidade de pessoal docente e acolhimento de estudantes fora do espaço europeu. O Consórcio Erasmuscentro foi o único consórcio português que teve a sua candidatura a esta medida aprovada. Este facto assume maior importância no sentido em que foram apresentadas em Portugal um total de 27 candidaturas e aprovadas 10. Com uma dotação orçamental de 56.460 euros, o Consórcio Erasmuscentro reforça assim a sua amplitude geográfica. Serão organizadas atividades de mobilidade com Macau, Palestina e Paraguai, que foram os países aprovados para o efeito.
Eramuscentro é hoje uma marca de sucesso. Não só pela singularidade no que concerne à sua dimensão, mas também pelo facto de se comprovar que os institutos politécnicos do centro de Portugal são uma força viva do país com um elevado grau de representação nos índices de mobilidade e cooperação, por um lado, e, por outro lado, pelo facto de se comprovar que as instituições de ensino superior conseguem ter sucesso nos compromissos que assumem e nos objetivos que pretendem concretizar conjuntamente.  
* Artigo redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Viseu, 01 de outubro de 2015
Sandra Familiar
Serviços de Relações Externas – IPV

sfamiliar@pres.ipv.pt

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies