O regresso às origens numa unidade de turismo com muito charme …

Fernando Carrilha é um empreendedor ligada à área do artesanato – durante muitos anos organizou, um pouco por todo o país, feiras e eventos nesta área. Decidiu há cinco anos regressar a Moreira, e foi mais concretamente em Pisão que encontrou o local ideal para entrar na área turística – um sonho de há muito e que agora se tornou realidade. A unidade de alojamento “Moinhos do Pisão” está concluída e já foi testada no decurso da Feira do Vinho do Dão deste ano, onde se alojaram alguns dos artistas e atores que dizeram parte do memorável “As músicas que os vinhos Dão”, como Vítor de Sousa, que ficou encantado com o conforto e hospitalidade do local e da aldeia : “até recebeu tomates da horta da Tia Ana”, relata-nos Fernando Carrilha, exemplificando como os habitantes de Pisão, “acolheram o projeto como sendo deles”. “O acordeonista João Gentil chegou a tocar na rua para os aldeões”, acrescenta. 
São nove casas (existindo ainda uma outra em Santar), todas com cozinha equipada, sendo sete com dois quartos e três com um quarto. Os preços das casas variam entre 110€ e 120€ e a sua decoração é étnica, inspirada no artesanato rico de várias regiões do globo, como Perú,Brasil,Índia, Marrocos e Quénia.
“Pisão é uma aldeia pequena e este projeto vem para dar-lhe um novo impulso e vida, e o que pretendemos é que os nossos hóspedes possam sentir a verdadeira alma Beirã, pois estamos no coração das vinhas do Dão, ao lado da maior vinha contínua da região, em Aguieira”, explica-nos, definindo as atividades ligadas ao vinho e à vinha como uma das principais apostas do projeto. “Nesta atmosfera de autenticidade, o vinho teria que ter um lugar de grande destaque”, realça, tendo em mente realizar programas com vindimas e pisa em lagar tradicional,na época de colheitas, inclusive os clientes poderem levar o próprio vinho, que ajudaram a produzir na pisa. Uma garrafeira em casa, só com vinhos do Dão, é outro aspeto diferenciador, sendo que “Moinhos do Pisão”, será também uma marca para produtos regionais, que terão à venda numa loja própria : desde o próprio vinho a compotas, queijo e mel.Percursos pedestres, o ribeiro com as suas magníficas cascatas e outros atrativos naturais, fazem do Pisão o local ideal para quem procura um refúgio na natureza, num ambiente bucólico. 
O projeto “Jardins de Santar” será uma das âncoras deste empreendimento, pois terá uma forte componente de animação turística.

“Este é um projeto que deve ser apoiado, pois será muito importante para travar a desertificação da aldeia”, conclui Fernando Carrilha.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies