Politécnico de Viseu regista até ao momento mais 198 novos alunos inscritos face ao mesmo período de 2014

O
Instituto Politécnico de Viseu regista nesta altura, após a
divulgação do resultado das candidaturas da 2ª fase do Concurso
Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES), e face ao período
homólogo de 2014, um aumento de 198 novos estudantes (1.325 em
2015/2016 e 1.127 em 2014/2015, um aumento de cerca de 18%).
Os
números registados este ano são o somatório dos 822 alunos
provenientes do Concurso Nacional de Acesso após a realização da
2ª fase (660 em 2014), com os colocados através dos regimes de
reingresso, mudanças de curso, transferências e concursos especiais
(locais): 503 (467 em 2014).
Das
1.265 vagas iniciais disponibilizadas para o CNAES foram ocupadas 822
na 1ª e 2ª fases (+ 25% em relação às 660 de 2014), sobejando
443. No entanto, a maioria destas vagas sobrantes vai agora ser
ocupada por alunos dos concursos locais.
Refira-se
que os concursos locais possuem vagas próprias no valor máximo de
20% das vagas disponibilizadas no Concurso Nacional de Acesso, limite
que pode ser alargado através da ocupação das vagas disponíveis
da segunda fase.
As
vagas para a 3ª fase do Concurso Nacional de Acesso só serão
conhecidas após a conclusão de todo este processo, sendo
oportunamente divulgadas.
Aos
números registados de novos alunos para as licenciaturas do IPV,
acrescerão os dados das outras formações que a instituição
faculta: mestrados, pós-graduações e CTeSP, a divulgar
posteriormente uma vez que muitas delas ainda se encontram em fase de
candidatura.
Para
o engenheiro Fernando Sebastião “os resultados obtidos são
bastante positivos, embora se continue a constatar a falta de procura
em alguns cursos de engenharia que, apesar de tudo, não estão em
risco, uma vez qua a esta falta de procura no Concurso Nacional é
compensada pela procura verificada nos concursos locais. Faltando
ainda decorrer a 3ª fase do Concurso Nacional de Acesso, os
resultados deste ano confirmam a inversão da tendência, iniciada em
2013, de decréscimo do número de alunos”.
*
Artigo redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Viseu,
24 de setembro de 2015
Joaquim
Amaral
Gabinete
de Comunicação e Relações Públicas
do
Instituto Politécnico de Viseu

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies