Politécnico de Viseu regista aumento de 31% nos candidatos colocados na 1ª fase

O Instituto Politécnico de Viseu registou este ano um aumento significativo do número de candidatos colocados na 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES): 692. Este número representa mais 164 estudantes (31%) em relação aos 528 registados em 2014.
A estes candidatos provenientes do Concurso Nacional de Acesso, acrescem os novos estudantes colocados nos regimes de reingresso, mudanças de curso, transferências e concursos especiais (locais): 503. Número que tem vindo a evoluir favoravelmente nos últimos anos – 480 em 2014 e 333 em 2013.
Globalmente, para já, quando ainda faltam realizar as 2ª e 3ª fases do CNAES, o Politécnico de Viseu assinala um total de 1.195 novos candidatos no espectro formativo das suas licenciaturas, número que também tem vindo a crescer nos últimos anos – 1008 em 2014 e 861 em 2013.
Os resultados do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior registam o melhor desempenho dos últimos 4 anos do Instituto Politécnico de Viseu, bem como o reforço do seu posicionamento entre os 5 maiores institutos politécnicos do país quanto ao número de estudantes colocados (superado apenas pelas instituições do litoral: Lisboa, Porto, Coimbra e Leiria), cimentando ainda o estatuto de primeiro do interior do país.
Conhecidos os resultados das colocações da primeira fase do concurso nacional de acesso e dos concursos locais, o presidente do Instituto Politécnico de Viseu, engenheiro Fernando Sebastião registou com agrado “o aumento do número de alunos colocados no Concurso Nacional de Acesso, bem como o reforço do posicionamento da instituição entre os 5 maiores politécnicos do país ao nível do número de alunos colocados. O balanço é ainda mais positivo, dado o aumento verificado igualmente no número de estudantes colocados nos concursos locais. Os concursos locais têm um impacto muito relevante nos resultados finais para avaliar a taxa de ocupação das instituições de ensino superior”.  
Para o presidente da instituição “outro dado muito importante relaciona-se com os alunos colocados em 1ª opção, sendo que 2 em cada 3 estudantes colocaram o Politécnico de Viseu como sua primeira escolha, superando largamente a média nacional, o que demonstra claramente a preferência crescente e a capacidade de atratividade do IPV e da cidade de Viseu. Releve-se ainda o facto da Escola Superior Agrária ter sido a segunda escola de ensino superior politécnico com o melhor desempenho a nível nacional”.
No que concerne à recorrente falta de procura nos cursos de engenharias, o engenheiro Fernando Sebastião enfatizou “a melhoria verificada nas colocações cuja prova específica é a Matemática, como é o caso de Engenharia Informática, mantendo-se no entanto a fraca procura nos cursos em que é exigida a prova de Física e Química, situação que está intimamente relacionada com os resultados dos exames nacionais, sendo no entanto previsível uma melhoria para a 2ª fase. Ficaram por ocupar a nível nacional 8.714 vagas e por colocar 6.203 estudantes, que se vão juntar aos candidatos que só podem concorrer à 2ª fase do Concurso Nacional, em virtude de terem tido aprovação nos exames nacionais apenas na 2ª chamada. É previsível que na próxima fase o número de candidatos se equipare ao número de vagas, razão pela qual o IPV terá grandes probabilidades de vir a ocupar a maioria das vagas sobrantes da primeira”.
O presidente acrescentou ainda que “o Instituto admitiu, ao nível dos concursos locais, mais 503 candidatos, situação que viabiliza só por si a manutenção do funcionamento dos cursos com menor procura no concurso nacional, para os quais de qualquer modo se espera um aumento de colocados nas fases seguintes do concurso nacional.”
Para o engenheiro Fernando Sebastião “as colocações só terminam com as três fases do concurso nacional concluídas e com os regimes e concursos especiais. No entanto, os números atuais, criam boas expectativas para o resultado final”.
* Artigo redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Viseu, 6 de setembro de 2015
Joaquim Amaral
Gabinete de Comunicação e Relações Públicas do Instituto Politécnico de Viseu

jamaral@pres.ipv.pt

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies