EXPORTAÇÕES de vinho aceleram para um ritmo de crescimento de 4,6%

O ano de 2015 arrancou em grande para o sector português do vinho, que registou um crescimento de 4,6 por cento em receitas no primeiro semestre de 2015, por comparação com o período homólogo de 2014. A subida dos proveitos para 328 milhões de euros teve paralelo no aumento da quantidade: mais 2,1 por cento, num total de 134 milhões de litros.
Os mercados que mais cresceram foram a China (mais 58%), os EUA (+25%), o Canadá (+15%) e o Reino Unido (+11%) – apesar da quebra no mercado angolano (-8,7%), os destinos fora da Europa asseguraram 43 por cento do total exportado, crescendo 8,4 por cento face aos primeiros seis meses de 2014. Na Europa, a subida foi de 1,9 por cento.
A nível interno, vendeu-se mais vinho em quantidade (3,4%), mas o preço médio dos vinhos tranquilos (sem fortificados nem espumantes) baixou 1,9 por cento, para 2,84 euros por litro. Os vinhos de qualidade (denominação de origem e regional) tiveram mais vendas (+6,2%) e representaram 4 em cada 10 garrafas vendidas, enquanto os vinhos de mesa venderam +1,3%.

Os dados do primeiro semestre permitem encarar com optimismo o resto da temporada e apontam para o cenário de as exportações do sector crescerem pelo sexto ano consecutivo – em 2014, o montante total ascendeu aos 728,7 milhões de euros, um aumento de 0,4 por cento face a 2013. Citado em comunicado do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), o presidente deste organismo, Frederico Falcão, classifica os números do primeiro semestre como “muito positivos” e considera que eles “mostram bem o resultado do trabalho das empresas do sector, da ViniPortugal e do apoio que é disponibilizado para promover os vinhos portugueses”.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies