Corredor rodoviário “Via dos Duques” : IC12 ou IC37 ?

É mais uma desenvolvimento da notícia que tem vindo a agitar a região. O governo e o Presidente da Infraestruturas de Portugal têm vindo a avançar (nomeadamente em Santa Comba Dão, aquando da recente inauguração da nova ponte sobre o rio Dão) com diversas informações sobre as soluções que irão entrar em período de discussão pública para o novo corredor rodoviário entre Viseu e Coimbra. A solução base apresentada, que não é definitiva, prevê a manutenção do atual IP3 e (com financiamento privado) a construção de um novo corredor,que ligará Santa Comba Dão a Mangualde, em perfil de auto estrada, integralmente portajada, prevendo-se uma uma receita total de 456 milhões de euros em portagens, em três anos de funcionamento. Esta solução prevê o aproveitamente do atual troço do IC12 e a sua conclusão entre Canas de Senhorim e Mangualde. Uma outra solução, que irá estar também em discussão, prêve a ligação entre Nelas e Viseu, com a construção do IC37, também em perfil de auto estrada, o que invializa a conclusão do IC12. Diversos autarcas já se pronunciaram sobre ambas as hipóteses, na comunicação social regional. Rogério Abrantes, presidente da Câmara de Carregal do Sal,em declarações ao Diário de Viseu, mostrou-se “preplexo” com este anúncio. pois discorda da aplicação de portagnes, que só irão “aumentar drasticamente o trânsito no centro da Vila de Carregal”, isto se não for encontrada uma alternativa. João Azevedo, presidente da Câmara de Mangualde, defendeu, em declarações ao Jornal do Centro, “a conclusão do IC12”, considerando-a “urgente e prioritária”. O edil afirmou que “esperamos por esta obra há décadas, sendo uma via fundamental para Mangualde, porque estamos numa plataforma logística natural”. Almeida Henriques, presidente da Câmara de Viseu, mostrando o seu agrado pelo anúncio, defendeu contudo que deverá sempre “incluir a construção do IC37, entre Viseu e Nelas, com perfil de auto estrada e o atual IP3 manter-se sem portagens”. “Há territórios que serão desencravados com esta infraestrutura”, afirmou ao Jornal do Centro. Ouvido pelo nosso jornal sobre esta matéria, Borges da Silva, presidente da Câmara de Nelas, defende também que “a conclusão do IC12 é prioritária pelo que vai representar para Nelas”. “Desde o início deste processo, podemos dizer que o concelho de Nelas terá muito a ganhar e será sempre beneficiado, seja qual for a solução”. 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies