INEM entregou ontem 36 ambulâncias em Belém

– Entre as corporações de Bombeiros contempladas com as novas ambulâncias, estiveram as de Nelas e Carregal do Sal.
O INEM entregou ontem, 36 ambulâncias aos bombeiros, numa cerimónia que contou com discursos, a bênção da igreja católica, o hino nacional e a curiosidade dos turistas que foram surpreendidos pelo aparato junto ao Tejo, em Belém. “É o maior investimento em emergência médica realizado em Portugal, nos últimos dez anos”, afirmou o presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Paulo Campos, no púlpito colocado para o efeito junto ao Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa.

Num discurso que começou por recordar a glória do Infante Dom Henrique, imortalizado no Padrão, Paulo Campos sublinhou a importância da entrega de 25 Postos de Emergência Médica e 11 novas ambulâncias, que visam substituir o parque destas viaturas, as quais apresentam um maior desgaste.
Segundo Paulo Campos, com esta entrega foram atingidos, em Portugal, os 300 PEM (ambulâncias que se destinam à estabilização e transporte de doentes que necessitem de assistência durante o transporte), restando apenas 21 municípios para completar o objetivo de “equipar todos os municípios com um destes meios”. “Há dez anos tínhamos 183 PEM, há cinco anos, 226. Hoje, temos 300 PEM, 56 Ambulâncias de Emergência Médica [AEM], 40 ambulâncias de Suporte Imediato de Vida [SIV] e 42 Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação [VMER]”, adiantou Paulo Campos.
O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LPM), Jaime Marta Soares, também se juntou ao júbilo pela entrega de mais estes meios, mas aproveitou a sua intervenção para apelar ao ministro da Saúde, presente na cerimónia, para que seja corrigida a obrigação de os Veículos Dedicados ao Transporte de Doentes (VDTD), criados com o novo regulamento de transporte de doentes, pagarem os impostos de aquisição e as portagens. No seu discurso, o ministro da Saúde, Paulo Macedo, não respondeu ao apelo, tendo, no final do evento, afirmado aos jornalistas que os bombeiros precisam de ter os meios necessários para trabalhar, não desenvolvendo a questão da fiscalidade.
Para Paulo Macedo, o momento de hoje é “significativo”, pois “mostra que o Sistema Integrado de Emergência Médica [SIEM] está vivo e dinâmico”. “Porque mostra a vontade, transformada em realidade, de dar mais um passo na melhoria e no aumento da qualidade do socorro e da emergência médica que se presta aos cidadãos do nosso país, independentemente do ponto do território nacional onde se encontrem”, acrescentou.

O ministro frisou, mais tarde, nas declarações aos jornalistas, que o investimento em emergência médica aumentou nos últimos anos, apesar das dificuldades económicas que o país atravessou.

6 comentários a "INEM entregou ontem 36 ambulâncias em Belém"

  1. respeitem os critérios legais, vergonha esta cambada.

    • Quem é a cambada. Anónimo das 02:21
      Que critérios legais foram utilizados? descreva-os aqui e agora.
      OBRIGADO.

    • cambada, inem e os serviços enviados feitos na area de abrangência de Canas, a vista grossa do maior nº de utentes na area de Canas e ainda o maior nº de TAS, + do dobro de nelas.
      oh caro anónimo ser sede de concelho não se traduz num critério legal e objetivo para atribuição deste tipo de serviço, quem vai sofrer é a população, enfim, a batota do costume.

    • Enfim…
      Até nestas questões promovem as guerrinhas de alecrim e manjerona?
      E Nelas, pode também escrever com maiúscula.
      E a populaçao vai sofrer como?
      Seixem-se de coisas e articulem o serviço, o Concelho é bem pequeno para não haver coordenação de serviços a contento de TODA a população do Concelho.

    • articulem serviço? as corporações são distintas, como se faz? sabemos bem o que o caro quer dizer com articular serviço, essa não pega. respeitem e façam respeitar os critérios legais.

    • O serviço poderia ser articulado, entre a duas associações, desde que a atribuição da ambulância, fosse atribuída ao Centro de Saúde e ao posto de saúde familiar. Ou então como Canas de Senhorim não tem URGÊNCIAS no POSTO FAMILIAR uma SIV. Isso é que era uma boa ideia.

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies