Investimento rodoviário, sinónimo de prevenção da sinistralidade


Tem ocorrido nos últimos tempos diversas ações e informações que demonstram preocupação com o estado de algumas vias no concelho de Nelas. Esta preocupação é compreensível e plenamente justificada pelo historial de cenários trágicos que as mesmas carregam consigo. Existem ainda outras que pese embora não tão carregadas pelo infortúnio, todos lhe reconhecemos um elevado grau de risco de sinistralidade.  
Porquê se trata da vida dos nossos, é compreensível que os cidadãos deste concelho se movimentem e apelem á ação das entidades competentes, pois pouco mais podem fazer do que isso. 
 Já por outro lado, a Camara Municipal pode e deve fazer muito mais. 
Primeiro deve, porquê o melhoramento de zonas negras nas vias do concelho devia ser uma prioridade para este elenco camarário, como foi para o anterior e deverá ser para os do futuro. Pois quem não tem de “má memória”, o cruzamento de Casal Sancho, as curvas da EN231 entre Algeraz e Vilar Seco, ou os cruzamentos na EN.234, nas entradas para Canas de Senhorim e Vale de Madeiros. 
Segundo pode, porquê o exemplo disso são todos os pontos negros anteriormente referidos, os quais com vontade politica, esforço e dedicação das equipas de trabalho da própria camara municipal, foi possível extinguir deste concelho. Pois quem de consciência livre, pode não deixar de reconhecer, que todos estes investimentos tiveram como retorno o melhor de todos os bens, a Vida.
É por isso inaceitável, que o atual elenco camarário venha dizer que a sua “ação” no reforço da segurança rodoviária do concelho, seja o ato de reunir com as Estradas de Portugal para lhe transmitir as suas preocupações. Isto não é ação é passividade. Ação é forçar a que as coisas aconteçam, levando para si os investimentos com custos partilhados ou controlados, que permitam que as obras se façam em tempo oportuno. Não podemos de forma alguma, dar anuência a uma atitude de entorpecimento desta gestão camarária, que parece viver na esperança de ver as coisas acontecerem por vontade de terceiros.
Enquanto força da oposição iremos defender aquilo em que acreditamos, que é assumir prioridades e programar investimentos que se traduzam na melhoria das condições de vida da nossa população.  
Daniel Marialva
Presidente da C.P. do PSD de Nelas

7 comentários a "Investimento rodoviário, sinónimo de prevenção da sinistralidade"

  1. oh sr. Presidente,
    o que está em causa e deve ser considerado uma prioridade são as curvas dos valinhos em Canas de Senhorim, só que v. Exas não se libertam do "catecismoi" tudo e 1º para nós e começam a falar dos outros pontos negros quase omitindo o que desencadeou este movimento da EN 234. Mais, deve-se exigir intervenção imediata nas citadas curvas e garanto-lhe que se as instituições não se mexerem (câmara e estradas de Portugal), os populares devem pôr os politicos no seu lugar de inativos e interesseiros e chamar a si a resolução do problema.

    Um Canense utilizador da estrada

  2. "ou os cruzamentos na EN.234, nas entradas para Canas de Senhorim e Vale de Madeiros."
    Foi por isso que o anterior ezxecutivo camarário do PSD/CDS ,demorou 8 anos a eliminar esse ponto negro(ao menos,durante esse tempo tinham lá colocado uns semáforos,para limitação de velocidade).

    E,mais,esse executivo PSD/CDS podia no seu mandato de oito(8) anos,com as suas máquinas ter feito um TRAÇADO NOVO,que elimina-se essas curvas(e olhe que não era difícil) ,e depois de uma forma elucidativa tentar demonstrar à estradas de Portugal a urgência da OBRA,mas não…!

  3. Senhor 3525-CS
    O seu fanatismo cega-o, quantos anos esteve no poder o Partido Socialista?
    Mais de 20 anos!!!!
    Quero e devo informá-lo que aquelas curvas são da responsabilidade das EP (Estradas de Portugal), não podendo a autarquia lá mexer sem a sua prévia autorização.
    Mas acredite que por causa de uma empresa, que por respeito não a identifico, o seu amigo Presidente Socialista tudo fará para que as curvas sejam corrigidas e todas e mais algumas as rotundas feitas.
    Agora se conseguir pensar!!pense e diga lá porquê!!!!

  4. Por ventura as curvas da EN.234 ao fundo da Povoa das Forcadas, ao fundo de Casal Sancho e as restantes curvas até a ponte pinoca não são pontos negros nas estradas principais do Concelho. Como sempre cada um olha para o seu umbigo e não para um todo. Enfim!!!

  5. Queria deixar uma questão ao Sr. Eng. Marialva na qualidade de presidente da concelhia do PSD, e tendo em conta que a EN234 é uma infraestrutura gerida pelo governo (liderado pelo seu partido) e pelas estradas de Portugal, qual foram as diligências que já efetuou para além deste comunicado?

  6. Acabem com as curvas todas!

    NELAS – É LINEAR (muito mais giro do que Nelas Vive!)

    • Alguém explica porque deixou de ser Nelas Coração do Dão. Eu explico foi combinado com a câmara de Viseu que passou a ser Viseu Coração do dao

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies