ESPECIALISTAS temem o pior ano de sempre em termos de incêndios

Em Portugal, no decurso deste Verão, estarão reunidas as condições para a “tempestade perfeita”, em matéria de incêndios florestais. Esta é a previsão dos especialistas, que estão a verficiar que o conjugar das altas temperaturas (acima do normal), baixa humidade e florestas repletas de combustíveis, são as principais ameaças.A situação é considerada “explosiva” : até final de Junho, dois terços do país estavam em situação de seca severa. 

Diariamente já estão a ser consumidos pelas chamas, centenas ou milhares de hectares, e já se registou em Tomar um fogo como há muito tempo não havia memória  – é esta a convicção das autoridades de Protecção Civil que, nos últimos dois dias estiveram no combate a uma ocorrência devastadora, que deixou um rasto de destruição pelos muitos quilómetros por onde passou. 
O início da combustão aconteceu na localidade de Portela, em São Pedro de Tomar – sendo que há fortes indícios de mão-criminosa – e num curto espaço de tempo as chamas chegaram a diversas localidades da freguesia de Asseiceira, estendendo-se aos concelhos de Vila Nova da Barquinha, Abrantes e Constância, onde o pânico tomou conta das populações, nomeadamente Casal dos Matos e Limeiras. 
A união dos cidadãos foi fundamental para evitar males maiores. As pessoas nunca viraram a cara à luta e, mesmo colocando em causa a própria vida, arriscaram para salvar os seus bens e os bens dos familiares, amigos e vizinhos. 
O contingente de operacionais – mais de seis centenas – não deu para tudo e em certas ocasiões a incompreensão e desalento tomou conta da população. Há a registar sete feridos, cinco bombeiros e dois civis, que necessitaram de receber assistência, uns por ansiedade, outros por queimaduras. 
Três automóveis foram totalmente consumidos pelas chamas, dois imóveis também não escaparam à fúria do fogo, num lote a que se juntam diversas estufas, barracões, paragens de transportes públicos, postes de electricidade, de iluminação e telefones, contentores do lixo, enfim, um rasto de destruição que demonstra bem a força de um incêndio que foi considerado como controlado às 8h40 da manhã desta quarta-feira.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies