Borges da Silva em entrevista ao Jornal PÚBLICO

O autarca de Nelas falou a um dos principais jornais diários de distribuição nacional do sucesso do seu mandato, com Nelas a demonstrar “um dinamismo extraordinário”. Borges da Silva assegura que “mais está para vir”.
O destaque desta entrevista foi a antecipação da Feira do Vinho do Dão 2015, com muitas novidades não só em temos do grande produto da região – o vinho do Dão, mas também de outros produtos endógenos, como o queijo serra da estrela, mel, enchidos, azeite virgem e o artesanato, que terá “cerca de 30 expositores”. O Rally Vinho do Dão, a realizar em Outubro e o atual contexto económico de crescimento do investimento e emprego no concelho, foram também temas abordados. 

8 comentários em “Borges da Silva em entrevista ao Jornal PÚBLICO”

  1. Entrevista ao Público? Digam antes a caderno anexo do Público onde se paga o que lá se escreve

  2. E para isto que ele quer só baixar o IMI em 2016, para entrar em vigor em 2017.
    Está claramente enganado quanto eu sei a oposição vai propor a baixa de IMI já em 2015, para aplicar em 2016.
    E aí na Assembleia Municipal, quando a oposição fizer essa proposta, quem são os senhores que têm a coragem de votar a favor e deixarem-se da proposta eleitoralista para 2017 o atual inquilino da casa amarela.

  3. Já agora senhor presidente diga ao grupo de informação da câmara que informe os munícipes quanto custou está publicação.

    1. que pobreza de comentario, critique-se o presidente e a câmara quanto ao desempenho para satisfação das necessidades coletivas publicas dos municipes, ou seja: emprego, esgotos, etars e seu funcionamento… etc; agora, fazer observações sobre o custo de uma publicação jornalistica é de quem não tem assunto.

  4. Esclarecimento:
    A "entrevista" ao Público não é bem assim.
    Trata-se antes de uma revista, em encarte, da responsabilidade de uma empresa própria para este tipo de serviço.
    É publicidade PAGA.

  5. Isto é, para BS se valorizar, e ser conhecido á custa dos nossos impostos,ele devia fazer uma informação a este jornal, dizendo quanto pagou, seria mais justo!!

  6. Claro que não diz mas se a oposição tiver coragem pede, à Igat, fiscalização das contas . senão vai ser pedida no próximo mandato eu próprio o farei, prometo aqui

Os comentários estão encerrados.