Na terra do quero, posso e mando

Quando todos esperávamos que fosse longe o tempo de outrora, eis que volta a esta terra um ambiente do “Quero, posso e mando!”, onde à vontade de um se deve subjugar um todo. 
Pois desengane-se quem assim nos desgoverna, que da parte do PSD haverá sempre a hombridade de respeitar em quem em nós confiou. Defenderemos sempre, mas sem alaridos teatrais, aquilo que achamos justo e correto.  
Sempre defendi uma postura de exercício do poder partilhado, numa visão comum e abrangente, onde a vontade da maioria é respeitada e acatada. Por isso, revolta-me quando o exercício do poder é envolto em egocentrismos e totalitarismo, por mais ténues ou mais vincados que estes sejam.
Enquanto oposição temos respeitado a legitimidade que foi dada a quem nos governa, no entanto não deixaremos de apontar erros e de ter uma visão própria do que achamos melhor para a nossa terra.
Se votamos contra o aumento da tarifa da água, é porque achamos que a mesma é injusta, pois não existia razão para penalizar os consumidores domésticos da classe média.
Se votamos a favor de uma ETAR II, mesmo colocando em causa se esta face aos custos elevados de exploração, seja a melhor escolha do ponto de vista técnico. É porquê constatamos ser uma oportunidade única, de aproveitar programas de financiamento que não existiram e podem não se repetir nos próximos tempos.
Se lamentamos o abandono da marca do concelho “Nelas Coração do Dão”, marca que foi amplamente acarinhada e promovida por todos os executivos de alonga data. É porque acreditamos que este simboliza uma política sustentável, onde o equilíbrio da economia, ambiente e desenvolvimento social, se centram nas riquezas endógenas da nossa região. Posição e marca que permitiriam hoje um posicionamento de referência no projeto que está a ser desenvolvido a nível distrital, para a promoção do vinho e enoturismo da região do Dão.
Sem promessas, mas com a certeza de quem nos conhece, manteremos um trabalho de oposição, orientado na defesa dos valores éticos, democráticos e interesses sócio económicos do nosso concelho e do país.
Daniel Marialva
Presidente da Comissão Política do PSD Nelas

9 comentários em “Na terra do quero, posso e mando”

  1. pois, mas as vossas politicas de bmuros e portões não trouxe pão a ninguém, ou melhor, os amigos foram bafejados, mas olhe que muitos desses não votaram na coligação para a cãmara.

    1. O comentário anterior é a expressão do que o Presidente da Comissão Política Local do PSD, Daniel Marialva, explanou "a terra do posso e mando".

    2. Por acaso o Vereador Marques e o outro elemento da concelhia do PSD Luís Pinheiro,estão de acordo com o sr presidente Daniel??

    1. …por acaso… mas gosto do apelido deste senhor, Marialva que segundo o dicionario e um substantivo masculino que quer dizer:

      – Sedutor; conquistador de mulheres; dom-joão.

      – [Antigo] Bom cavaleiro.

      – Aquele que, sendo de boa família, só vivia com fadistas, alquiladores e outra gente desprezível.

      Sera coincidencia? Ou mero acaso?

      Pergunto isto visto que faz alguns anos que nao resido em Nelas e nao me recordo de tal pessoa por la. A minha pergunta e,

      Quem e este senhor?

      P.S. Nao, nao e uma pergunta de rectorica, e que nao faco mesmo ideia de quem seja.

      Obrigado

    2. Em resposta ao comentador das 23: 20 informo que o Marialva é de Nelas fez o seu percurso estudantil tem a sua empresa em Nelas já o senhor deve ser daqueles que vive a bajular o poder. Tenha vergonha

    3. Caro anónimo das 21:09,
      Também eu já não resido em Nelas há muitos anos e também eu já fiz há uns meses a mesma pergunta:quem é este senhor?
      PS. Não resido em Nelas mas continuo a pagar impostos aí.

    4. Parece que afinal as pessoas aqui levam tudo pro lado politico. E desengane-se o senhor das 10:26 que nunca vivi a sombra da politica ou tenho amigos que dependam dela.

      Disse, e volto a dizer nao sei que e este senhor? tambem fiz o meu percurso estudantil em nelas, e pela fotografia deve ter sido mais ou menos na altura deste senhor. Tem uma empresa, qual o nome? Algum apelido de infancia? Desculpem a minha ignorancia mas nao conheco mesmo.

      Pra o senhor das 14:14, tambem nao resido em Nelas mas tambem la continuo a pagar impostos.

      Abraco

  2. Meu caro Presidente da Comissão Politica Concelhia do PSD, diga lá qual tem sido a oposição do seu partido na Câmara ou na Assembleia Municipal de Nelas.
    O meu caro tem eleitos que nem lá aparecem e arrogam-se as assumidades do PSD

Os comentários estão encerrados.