Reunião de Câmara conturbada provoca abandono de quatro vereadores e falta de quórum

– Adelino Amaral entrou em rota de colisão com Borges da Silva

A reunião Camarária realizada ontem pela manhã, em Nelas, foi mais uma vez marcada por uma forte polémica, desta vez em torno da discussão do Subsídio de Reintegração do ex vice presidente da Câmara e ex vereador, o malogrado histórico do PS, Rui Neves. Foi o vereador do PSD, Artur Jorge Ferreira, que solicitou o agendamento da concessão do subsídio que Rui Neves requereu quando cessou funções na autarquia. O presidente da Câmara decidiu no entanto não integrar este assunto nos pontos da ordem de trabalhos, invocando que a autarquia deu entrada de uma ação em Tribunal para o não pagamento da referida compensação aos herdeiros, tendo por base um parecer da CCDRC. Adelino Amaral, vereador do PS, não aceitando a posição de Borges da Silva, mostrou-se contra a ação interposta em Tribunal, acabando por propor a sua retirada e a discussão do pagamento do subsídio na reunião de hoje. A proposta foi subscrita por todos os vereadores da oposição e ainda pelo vice presidente, Alexandre Borges, ou seja, apenas Borges da Silva e Sofia Relvas não a aceitaram. Adelino Amaral desde logo avisou que iria abandonar a reunião se não fosse submetida à discussão. Borges da Silva rejeitou liminarmente agendar o assunto, sustentando a sua decisão com o referido processo judicial. Como se manteve irredutível, o “braço de ferro” levou então ao abandono do salão nobre, por parte de Artur Jorge Ferreira, Rita Neves, Manuel Marques e Adelino Amaral, o que colocou um ponto final na reunião, por falta de quórum, quando ainda estavam para ser discutidos e votados vários pontos na ordem do dia.
Entretanto os vereadores Adelino Amaral e Manuel Marques solicitaram hoje mesmo o agendamento deste ponto, numa próxima reunião, o que  irá acontecer, pois está dentro da prerrogativas ao dispor dos vereadores, previstas na Lei.
Contactado pelo nosso jornal, o presidente da Câmara, adiantou-nos que irá amanhã tomar uma posição sobre este assunto.

48 comentários a "Reunião de Câmara conturbada provoca abandono de quatro vereadores e falta de quórum"

  1. Vergonha, como é que este Senhor ainda tem coragem de no dia 25 de Abril colocar o cravo na lapela? Desprezando um dos poucos símbolos do concelho de Nelas que combateram o Estado Novo e que trabalharam em prol da implementação e da consolidação da Democracia no nosso concelho, o Engenheiro Rui Neves.

    • BS inviabilizou o pagamento dos subsídios de reintegração ao Dr. José Correia e Dr Rui Neves em 2005, e agora, num atentado à ética, tentou deliberar o não pagamento ao Dr. Rui Neves.
      O presidente da câmara não é um órgão colegial.

    • Um espanto, pagar subsídio de reintegração a pessoas que continuaram a viver no sítio em que viviam, não alteraram visivelmente a sua vida, recebem reforma e …..já faleceram. Um roubo de dinheiros públicos. Espanta-me também que a vereadora Rita Neves participe na discussão de uma questão destas, sendo parte interessada. O tempora o mores…

  2. senhores, há que respeitar a lei. Quem usufruiu do tempo para efeito de reforma/aposentação não pode usufruir também do subsidio de reintegração, uma coisa ou outra, não as 2 em simultâneo.
    Se insistirem, só têm que assumir o sentido do voto e arcar com as consequências.

  3. Sinto vergonha deste presidente de Câmara

    • Não se precipite na sua análise. Vergonha deverá sentir se a lei não for respeitada. Até lá, aguarde. Imagine que se pagava e o tribunal dava razão à CCDRC. Teria que haver devolução de dinheiro e em que situação ficava a Câmara????

  4. Vergonha é aquilo que o Sr.Dr. Manel Marques anda a fazer…
    Porque é que não resolveu esta situação no tempo em que ele era vice com a responsabilidade da área juridica?
    Ainda atira areia pros olhos dos outros ?
    Manel Marques tem calma…

    • Bem visto. Porquê não resolveu quando lá esteve? Deve explicar bem porque deixou a batata quente para os outros. Cada vez mais descrentes nestes politicos de algibeira.

    • Meus Caros em todo o processo do Vereador Rui Neves, Manuel Marques, desde de 2005 a 2013 teve alguma intervenção?
      E o atual Presidente da Câmara Borges da Silva, teve ou não?
      Esclarecemos estas questões e depois opinamos!

    • Em 2005, quando a questão se colocou, estavam lá os dois: BS e MM.

  5. Uma Câmara Municipal lida com dinheiros públicos. Não lida com dinheiros particulares. Tenho muito respeito pela pessoa e pela família, mas nesta matéria estou com o Presidente. Tão simplesmente: CUMPRA-SE a LEI. E todo o presidente que cumpra a lei tem o meu apoio. Não sabemos detalhes, mas se a CCDRC, deu opinião negativa e a situação irá ser decidida em tribunal só há que aguardar pela decisão do tribunal. Tudo o que for feito antes dessa decisão pode ser visto como precipitação. E com dinheiros públicos não deve haver precipitações.

    • A CCDRC não deu parecer parecer negativo. O parecer diz que cabe à Câmara deliberar! E o que aconteceu foi BS tentou ser a câmara e não presidente da câmara. Foi uma atitude déspota. A Câmara, órgão colegial, delibera. O BS queria decidir sozinho! Queria deliberar sozinho!

    • MUITO BEM. Anonymous28 de maio de 2015 às 09:30.

  6. nelas XXI | 27 Maio, 2015 às 23:09 |

    Boa Noite Nelas:
    Neste momento sinto vergonha de dizer que sou de Nelas.
    1º-Temos um Presidente da Câmara perfeitamente incompetente e maldoso. Como é possível este "senhor" tem a teimosia de contrariar a decisão do tribunal e vir agora argumentar que os familiares do Dr José Lopes Correia e do Dr Rui Neves, às suas almas.
    Se não receberam em vida foi porque este " senhor" em 2005 e cinco criou os entraves que lhe apeteceu.
    Agora argumenta que não pode ser pago aos seus herdeiros.
    Segundo- A vereadora Sofia não pensa simplesmente diz ámen ao que o seu chefe manda. Tem medo de perder o lugar. Pois quando se precisa do ordenado de vereador .
    Parabéns Dr Alexandre mais uma vez honro o nome do seu pai o ilustre Dr Américo Borges Homem que se cruzou comigo também na política e além de extraordinário orador sempre demonstrou uma verticalidade enorme.
    Parabéns aos vereadores Artur Jorge, Adelino Amaral e Manuel Marques pela coragem demonstrada. O povo de Nelas tem que abrir os olhos e verificar que estamos a ser "governados" por alguém que só ver rancor e ódio.
    José Borges da Silva e Sofia Relvas tenham vergonha e demitam-se.
    Eu se estivesse no vosso lugar ia embora de Nelas e nunca mais aparecia.

    • NELAS XXII | 28 Maio, 2015 às 08:09 |

      Para que se possa analisar bem a situação é preciso conhecer as cartas todas. Ninguem pode jogar com um baralho incompleto.Ora bem. A notícia diz que há uma ação em tribunal. O sr Nelas XXI diz que não está a ser cumprida a decisão do tribunal. Talvez seja melhor explicar tudo.

      Não torcendo por ninguem, deixo aqui a minha visão que é muito simples:

      1º—-Rui Neves e Zé Correia já sairam da CMN há cerca de 9 anos
      Porquê esta situação nunca foi resolvida????? durante dois mandatos
      de Isaura e Marques?????

      2º—-Se agora Marques e Artur Jorge, ambos ligados a esses 8 anos de governação anterior
      acham que se deve pagar, porque certamente acham que é LEGAL pagar, então
      como explicam que durante 8 anos não pagaram DESRESPEITANDO A LEI e desrespeitando
      as pessoas??? Talvez fosse melhor explicar. Se era legal porque não pagaram???? Se não era
      LEGAL porque querem pagar agora???

      3º—-Segundo parece a família de Zé Correia terá recebido neste mandato. É preciso esclarecer isso.
      O slo quando nasce é para todos

      4º—-Se eu fosse o Presidente explicava tudo direitinho, para todos percebermos

      5º—-O atual comportamento dos politicos leva-nos a desvalorizar aquilo que dizem porque a demagogia
      é mais que muita. Como não são crediveis resta-nos os tribunais. O que o tribunal decidir está
      decidido

      6º—–até prova em contrário apoiarei todo e qualquer Presidente que cumpra a lei. PALEIO
      e XICANA politica dizem pouco

    • "A CCDRC não deu parecer parecer negativo. O parecer diz que cabe à Câmara deliberar! E o que aconteceu foi BS tentou ser a câmara e não presidente da câmara. Foi uma atitude déspota. A Câmara, órgão colegial, delibera. O BS queria decidir sozinho! Queria deliberar sozinho! "

  7. cumpra-se a lei
    quem cumprir a lei está a seguir o caminho certo
    em caso de dúvida os tribunais que decidam

  8. Estou indignado. Como pode este senhor pagar o subsídio ao Zé Correia e negar o mesmo ao Rui Neves? Atitude corajosa e coerente do Adelino Amaral, em defesa de um Homem que será sempre um exemplo de político honesto e querido por todos os cidadãos do concelho.

    • Porquê só coragem do Adelino Amaral, mais corajoso tem sido o Alexandre Borges.

    • Se tivesse tanta coragem, e não concordondando com tanta coisa de fundo com o chefe, só lhe restava uma saída…

  9. pergunto , em virtude do parecer ( aparentemente) da CCDRC ,( dar a decisão como competência do município), e se a decisão do tribunal for no sentido do pagamento , tal como no caso do Dr José Correia, o Sr Presidente da Câmara, está disposto a pagar os juros do bolso dele?
    Existe jurisprudência , nestes casos, era só analisar antes de tomar medidas puramente de vingança .
    Caso tenha a legitimidade do seu lado , então ficando a perder um distinto membro do PS( mesmo que já falecido) , por outro que agora representa as cores !!terá a razão do seu lado . Mas pergunto num amplo consenso partidário ( PS, PSD, CDS) a decisão de levar o caso a tribunal , é para esgrimir o quê? o não pagamento, por vontade própria? ou o não acreditar na decisão( aparentemente) da CCRD? Que se saiba o levar o caso às instâncias judiciais, pressupõem uma divergência/litigância!!
    E em jeito de conclusão ( minha pois claro) pelo que li em 2005 esteve contra o Dr Jose Correia, em 2014 contra outro antigo membro do PS( Dr Rui Neves), afinal Artur e Daniel o PSD já tem representante eleito e o PS não consegui eleger um Presidente !!

    • Borges da Silva se tinha dúvidas do pagamento do subsidio como teve em 2005, deveria ter recorrido da sentença do tribunal de Viseu, que condenou o Município a pagar o subsídio de reintegração.
      O subsidio do vereador Rui Neves tem os mesmo requisitos do outro eleito local.

  10. A Câmara não é nenhuma instituição de solidariedade social e deve agir de acordo com a lei.

  11. O acordo com a lei é cumprir uma sentença sobre uma caso análogo que ocorreu na mesma câmara no mesmo período e com as mesmas leis.
    Só que um fez campanha politica ao lado do BS, ou outro infelizmente perdemo-lo

  12. Penso que estes dois Senhores já estavam reformados quando saíram da política, pelo não faz sentido serem reintegrados na reforma!

  13. Pois bem, só que, não foi isso que disseram os senhores juízes do TAF.
    E por uma questão de justiça, de moral de imparcialidade, o outro eleito deve ser respeitado, o que lamentavelmente não esta a acontecer com a figura do "PSD" emprestado temporariamente ao Partido.
    Socialista.
    BS tem o recalcamento a vingança pelo que o vereador fez na defesa da integridade do nosso concelho, na defesa das associações e na defesa intransigente das politicas do Parido Socialista e, convenhamos que não tinha outros interesses nos cargos que ocupava.

  14. REI SOL

  15. Que dirá a tudo isto, o meu caro amigo e imparcial JOÃO REGO!

  16. "L'État c'est moi"

  17. Colbert: Para encontrar dinheiro, há um momento em que enganar [o contribuinte] já não é possível. Eu gostaria, Senhor Superintendente, que me explicasse como é que é possível continuar a gastar quando já se está endividado até ao pescoço?

    Mazarino: Se se é um simples mortal, claro está, quando se está coberto de dívidas, vai-se parar à prisão. Mas o Estado… o Estado, esse, é diferente!!! Não se pode mandar o Estado para a prisão. Então, ele continua a endividar-se… Todos os Estados o fazem!

    Colbert: Ah sim? O Senhor acha isso mesmo? Contudo, precisamos de dinheiro. E como é que havemos de o obter se já criámos todos os impostos imagináveis?

    Mazarino: Criam-se outros.

    Colbert: Mas já não podemos lançar mais impostos sobre os pobres.

    Mazarino: Sim, é impossível.

    Colbert: E então os ricos?

    Mazarino: Os ricos também não. Eles não gastariam mais. Um rico que gasta faz viver centenas de pobres.

    Colbert: Então como havemos de fazer?

    Mazarino: Colbert! Tu pensas como um queijo, como um penico de um doente! Há uma quantidade enorme de gente entre os ricos e os pobres: os que trabalham sonhando em vir a enriquecer e temendo ficarem pobres. É a esses que devemos lançar mais impostos, cada vez mais, sempre mais! Esses, quanto mais lhes tirarmos mais eles trabalharão para compensarem o que lhes tirámos. É um reservatório inesgotável.

  18. "Se és juiz, examina; se és tirano, ordena"

  19. Senhores leitores deste espaço!
    Lei com alguma frequência os escritos aqui inseridos. Faço-o por que não estou em Nelas e esta é quase a única forma de eu ter conhecimento dos casos políticos do concelho ou da gestão da Câmara Municipal ou até mesmo das lides politico partidárias de cada força politica.
    Sem querer imiscuir-me neste caso, mas enquanto cidadão permitam-me que eu faça uma simples questão.
    Ficou ou não fragilizado o apoio politico do Partido Socialista a este presidente de Câmara, quando ele afrontou o Presidente da Comissão Politica do PS, seu vereador e o militante do PS seu vice Presidente de Câmara?

  20. A Dr.ª Isaura e os restantes vereadores da sua presidência também pediram Subsídio de Reintegração quando perderam os seus mandatos?

    • A lei deixou de estar em vigor a partir de 2005, pelo que já não tinham direito

  21. E quando combinaram o MM e o BS não pagar ao zé correia?

  22. O PS devia retirar a confiança politica ao borges da silva de imediato.

  23. Depois de ler todos os comentários só posso concordar com aqueles que apelam ao rigoroso cumprimento da LEI que é a única forma de respeitar os dinheiros públicos e deixar de lado a politica de mulher do solheiro. O Sr Presidente foi eleito para respeitar a lei. Se a respeita não faz mais que a sua obrigação. Devemos pois aguardar a decisão do Tribunal. Não se vê porque não há-de ser assim. Decisões movidas apenas por sentimentos, são más conselheiras sobretudo quando relacionadas com dinheiros públicos

    • "Não se vê porque não há-de ser assim", é fácil adivinhar quem escreveu o comentário anterior, um caso de traído pela expressão recorrente.

    • Essa ética legalista aplica-se a toda a sua actuação? O Parque de estacionamento do uma certa empresa não conta?

  24. O senhor Presidente se pagar ao vereador Rui Neves respeita claramente a lei.
    Só que, o presidente da câmara só cumpre a lei para quem ele quer.

  25. O Partido Socialista, retirar a confiança politica a Borges da Silva, escancarar a porta, que este já abriu para ser candidato pelo PSD.
    Parece-me que só o PS ou o seu dirigentes locais é que ainda não deram conta.
    Elogia a todo momento os governantes da coligação PPD/PSD – CDS/PP.
    Já correu com o socialista Alexandre Borges, trocando-o por Luis Pinheiro, vice presidente do PSD.
    Não passa das próximas eleições que LP não seja candidato em número dois à CMN, e não o poderá ser pelo Partido Socialista, seria um contra senso em Canas.
    Alinhando Borges da Silva pelo PSD elemina uma possível coligação com o CDS, não estou a ver MM numa lista com Borges da Silva.
    Portanto está aqui os fundamentos para que BS afronte os socialistas.

    • Embora seja uma boa leitura, BS não parece preocupar-se muito com isso. Julga que vale "por si", independentemente de por quem concorra. Julga mesmo que pode vencer sem o apoio dos partidos.
      A questão com o Adelino é somente mais uma forma de BS mostrar "quem manda", um expediente que ele tanto gosta.

  26. Acho que neste o senhor Dr Borges da Silva não tem condições de continuar como membro independente do Conselho Consultivo da Federação do PS de Viseu, este partido é democrático, o camarada Adelino, tem uma palavra a dizer!

  27. Numa primeira consideração, nem Rui Neves nem José Correia me pareceram algumas vez "desintegrados" ou necessitados de de apoio público. Por outro lado, tendo já falecido, necessitam de reintegração em quê? Desempenharam cargos públicos porque a eles se candidataram de livre vontade. Os subsídios dão substância aos princípios? E já que se fala em princípios, os subsídios que perderam razão de ser herdam-se?

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies