“Operação Censos Sénior” sinaliza 3 755 idosos no distrito de Viseu que vivem sozinhos/isolados

A Guarda Nacional Republicana realizou, entre os dias 1 e 30 de abril, em todo o território nacional, a “Operação Censos Sénior 2015”, uma operação que teve como objetivos: atualizar o registo dos idosos que vivem sozinhos e/ ou isolados, identificar novas situações e informar as entidades competentes das situações de potencial perigo.
Durante a Operação foram sinalizados 39216 idosos (mais 5253 do que na mesma Operação do ano transato) dos quais:
·         23996 vivem sozinhos (mais 2680);
·         5205 vivem isolados (mais 924);
·         3288 vivem sozinhos e isolados (mais 262);
·         6727 não enquadrados nas situações anteriores, mas em situação de vulnerabilidade fruto de limitações físicas e/ou psicológicas (mais 907).
As sinalizações foram distribuídas geograficamente do seguinte modo:
·         Aveiro – 1646 (mais 837);
·         Beja – 3914 (mais 829);
·         Braga – 1647 (mais 73);
·         Bragança – 3092 (mais 301);
·         Castelo Branco – 2165 (mais 114);
·         Coimbra – 1745 (mais 180);
·         Évora – 2853 (mais 203);
·         Faro – 1977 (mais 638);
·         Guarda – 3236 (mais 491);
·         Leiria – 822 (menos 154);
·         Lisboa – 1225 (mais 219);
·         Portalegre – 2829 (menos 40);
·         Porto – 1109 (mais 211);
·         Santarém – 1732 (menos 346);
·         Setúbal – 1632 (mais 944);
·         Viana do Castelo – 921 (mais 99);
·         Vila Real – 2916 (mais 644);
·         Viseu – 3755 (mais 10).
Relativamente ao programa “Residência Segura”, aderiram ao mesmo 15417 idosos (mais 1500 que em 2014), possibilitando assim à Guarda fazer a sua georreferenciação, o que constitui uma mais-valia para localização em caso de ocorrência e/ou emergência, permitindo direcionar de forma mais eficaz os meios humanos e materiais da GNR e aumentar o sentimento de segurança da população aderente ao programa.
Durante a operação, foram também levadas a cabo ações de sensibilização para que a população idosa adote comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies