CAMPEÃO Cristiano Pereira em entrevista : “Para mim não há limites”

Conta-nos um pouco da tua história clínica: qual é exatamente o problema que tens? 
Tenho dificuldades ao nível das aprendizagens. 
Quando foi detetado?

O problema foi-me detetado, quando frequentava o Pré-escolar, a partir daí, comecei a ter apoio educativo e fui acompanhado pela professora da Educação Especial. 
Qual o estilo de vida que tens que seguir e qual a tua idade atual? 
Quando despertou o teu interesse pelo Atletismo?
Atualmente tenho 18 anos. O meu interesse pelo Atletismo começou, quando participei pela primeira vez no corta-mato na escola, no âmbito do Desporto Escolar. Nessa altura alcancei o 1º lugar na fase escolar, mas a nível distrital fiquei em 7º lugar. 
Mas apesar disso, não desanimei. O bichinho ficou dentro de mim e comecei a correr sozinho sem apoio nenhum. No ano seguinte, voltei a correr no corta mato escolar a nível distrital e fiquei em 5º lugar, melhorei. 
A partir daí, treinei… treinei… treinei. Um dia, a professora responsável pela Educação Especial, envidou esforços para eu integrar a equipa de Atletismo da “Casa de Povo” de Mangualde onde comecei a treinar duas vezes por semana (terça e quinta-feira) e os resultados começaram aparecer a nível Nacional e Internacional.
Tiveste alguma experiência com outros desportos?
Tive. Fui guarda-redes na esquipa de futebol do Grupo Desportivo e Recreio de Canas de Senhorim durante um ano. Apenas treinei, nunca fui convocado para jogar. Como não gostei, acabei por desistir.
És um corredor bastante eclético, pois tens boas prestações quer em provas de fundo e meio fundo, quer em corta mato e pavilhão. Sentes-te à vontade e com capacidade competitiva em todas estas vertentes?
Sinto-me bem em pista coberta, em pista ao ar livre, em corta-matos e em provas de estrada. O que eu gosto é de correr e de treinar não importa onde.
Qual ou quais as tuas provas preferidas? 
A minha prova principal é 1500 metros quer em pista coberta quer em pista ao ar livre.
O céu é o limite para ti? Ou seja, sentes-te com capacidade para superar o que já conquistaste?
O céu não é o limite. Para mim, não há limites. O que eu quero é ser o melhor, bater os meus melhores tempos. Sinto-me com capacidades de melhorar cada vez mais, assim a saúde mo permita. 
Com que apoio contam como certos para a tua carreira? 
Tenho tido apoios de várias entidades, nomeadamente a Escola EB 2,3/S Eng. Dionísio Augusto Cunha, a Câmara Municipal de Nelas a Fundação Lapa do lobo e o Clube de Atletismo da “Casa do Povo “de Mangualde.
Para cresceres neste exigente desporto tens necessidade de mais apoios? 
Seria bom ter mais apoios, participei no Campeonato de Portugal de corta mato longo em Canas de Senhorim, o Sr.º Vice-presidente da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Canas de Senhorim, estiveram presentes e deram-me o seu apoio logístico.
Fazes uma alimentação adequada para a vida de um atleta em alta competição e qual a sua importância? 
A alimentação é importante para a vida de um atleta. Alimento-me adequadamente de acordo com as possibilidades da minha família.
Se tivesses que escolher o momento mais marcante da tua carreira até ao momento, qual a prova eleita? 
Se eu tivesse que escolher o momento mais marcante da minha carreira até ao momento, escolheria a participação no Meeting Birmingham.
Estás satisfeito com o Clube que representas que é a Casa do Povo de Mangualde?
Estou muito satisfeito por representar a casa do povo de Mangualde.
O meu treinador tem sido muito importante para mim, tem-me dado os treinos. Tem-me apoiado constantemente. Gostaria de não terminar esta pequena entrevista sem lhe agradecer todo o apoio prestado, por tudo o que tem feito por mim.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies