PROGRAMA Aproximar vai permitir a criação de uma loja do cidadão (Nelas) e dois espaços do cidadão (Canas e Santar)

Foram hoje aprovados em reunião de Câmara as minutas dos Protocolos relativos à concretização do Programa APROXIMAR aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 55-A/2014, de 15/9 e D.L. 74/2014, de 13/5 e que, para além dos pressupostos gerais estabelecidos no Memorando de Adesão do Município de Nelas a este programa, a assinatura dos mesmos irá garantir: – a instalação e gestão de uma Loja do Cidadão em Nelas; – e a instalação dos Espaços do Cidadão de Nelas, Canas de Senhorim e Santar (União de Freguesias de Santar e Moreira).
Garantidos que estão os termos e competências a salvaguardar na integração dos serviços na Loja do Cidadão, a Agência para a Modernização Administrativa, I.P., a Autoridade Tributária (AT) e Aduaneira e o Instituto da Segurança Social, I. P. (SS), definiram que a Repartição de Finanças de Nelas vai continuar a prestar o serviço que hoje presta mas num espaço renovado de 150 m2 e para 7 postos de trabalho, assim como a Segurança Social continuará com portas abertas em Nelas na Loja do Cidadão, num espaço de 100m2 e para 5 postos de trabalho. Mantém-se, portanto, ambos os serviços públicos para os munícipes de Nelas, com condições reforçadas e até com expectativas renovadas no número de funcionários, já que, na definição dos postos de trabalho da AT, e da SS, foi indicado um número superior ao que hoje verificamos em cada uma desta repartições públicas abertas em Nelas.
A localização escolhida para a futura Loja do Cidadão de Nelas é o edifício de 3 pisos onde se encontra atualmente o ABC e onde funcionou a Biblioteca Municipal, na Rua Gago Coutinho. Deste modo, será apresentada uma candidatura a fundos comunitários que financia em 85% as obras de reabilitação e adaptação do mesmo edifício, garantindo deste modo o início de uma tão desejada reabilitação urbana no centro de Nelas que anime a revitalização comercial na Rua Gago Coutinho impulsionada por uma maior circulação de pessoas que recorrem aos serviços públicos. Relativamente a uma eventual reinstalação do ABC a mesma foi, também hoje em Reunião de Câmara, aprovada nos termos da proposta de deliberação acordada entre a Câmara e uma tão estimada e válida associação de referência para o Concelho e Juventude como é o ABC de Nelas.
No âmbito da estratégia para os Espaços do Cidadão (EC), garantido que estava o de Nelas (por inerência da composição necessária da Loja do Cidadão, que integra forçosamente um EC), este executivo sempre defendeu desde o seu manifesto eleitoral sufragado a 28 de Setembro de 2013, uma gestão equilibrada do território e consequente desenvolvimento socioeconómico, e a defesa de serviços de proximidade a todos os cidadão. Assim, foram negociados, no âmbito do Programa APROXIMAR, a criação de mais dois EC no Concelho de Nelas tendo os mesmos sido autorizados para instalação nas Juntas de Freguesia de Canas de Senhorim e na de Santar (União de Freguesias Santar – Moreira). A gestão do funcionamento dos EC e demais regras para a prestação e mediação do atendimento digital que se preconiza será a breve prazo protocolado em cerimónia pública com ambas as Juntas de Freguesia envolvidas.
No próximo dia 29 de Abril, em Leiria pelas 16 horas, esta decisão hoje discutida e aprovada em reunião de câmara culmina com a assinatura dos Protocolos do Programa APROXIMAR de todos os municípios das 4 Comunidades Intermunicipais aderentes (Alto Tâmega, Oeste, Região de Leiria e Viseu Dão Lafões), sessão esta que contará com a presença do Sr. Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional.
Câmara Municipal de Nelas

16 comentários a "PROGRAMA Aproximar vai permitir a criação de uma loja do cidadão (Nelas) e dois espaços do cidadão (Canas e Santar)"

  1. Mais uma »obra« Loja do Cidadão para nelas.
    Canas recebe umas migalhas,e é equiparada a Santar!

    • E qual o problema de se equiparar a Santar, esta última é que fica de prejuízo porque Santar produz riqueza e Canas só gasta cambada de invejosos

    • Caro anónimo,
      Não exagere! As habituais megalomanias canenses,não há comparação entre Canas e Santar, com vantagem para o último.

    • por mais que andem a grandeza de Canas não a retiram.

    • O Anonymous de 22 de abril de 2015 às 11:59,ou é muito novo ou então é um inculto de todo o passado industrial daquela que foi a mais industrial do distrito de Viseu.

      E mais,Canas suplanta de longe quer por iniciativas ,cultura ,tradições,sempre na vanguarda no que toca a qualquer inovação(isto sem ter dinheiros públicos à disposição) QUALQUER TERRA DO AÍNDACONCELHO DE aSnellas.

    • É pena continuarem com esse ódio visceral a Nelas.
      Canas é uma grande terra, de grande gente: As outras terras do concelho também.
      Deixem-se disso!

    • O "ódio visceral" é nossso!?
      Quem é que recebe o nosso dinheiro(de Canas),e não o gasta cá?
      Pois" todas são umas grandes terras",e está certo o caro comentador!
      Então,porque não aplicam a mesma regra no que toca à distribuição de verbas(aí so nelas é que é uma grande terra??
      Car´ssímo com esse paleio de anjo bom,não engana ninguém!

  2. Faz zero sentido os espaços dos cidadãos estarem nas Juntas. Uma pessoa pessoa da Lapa não pode ir tratar das suas questões à sua junta mas a Canas já pode. A subserviencia a LP da nisto.

  3. ABC… já fostes…

    • O ABC tem um excelente presidente e atento. O ABC vai crescer ainda mais.

    • Vai vai com o Presidente a fazer as vontades de Borges da Silva em vez de reivindicar para o ABC aquilo que ele merece e o que tem feito pelos nossos jovens

    • Resposta infeliz o Artur é das pessoas mais integras que conheço. O BS e que se cola para aprender com ele.

  4. Isto não é iniciativa do inquilino da casa amarela…..mas sim do governo atual! Não digam depois na campanha eleitoral de 2017! Que é vossa "obra"

  5. os espaços do cidadão nas juntas é para tentar lembrar os cidadãos da sua existência, é que as juntas, aliás, os eleitos das freguesias são uma nulidade completa.

    • concordo, pena que a reforma administrativa não tenha, pura e simplesmente decretado a sua extinção.

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies