TRABALHADORES da Patinter entraram em período de greve de cinco dias

    Reclamando o aumento de salários e a substituição das ajudas de custo variáveis por um valor fixo, alguns motoristas do grupo de transportes Patinter, sediado em Mangualde, iniciaram ontem uma greve de cinco dias. De acordo com o Diário de Viseu, durante a manhã de ontem, cerca de quatro dezenas de trabalhadores concentraram-se à entrada da sede daquela que é uma das maiores empresas de transportes de Portugal, dando visibilidade a uma paralisação que começou à meia-noite de ontem e que se prolonga até às 00h00 de sexta-feira. A SIC esteve também junto às instalações da transportadora, tendo avançado com uma “fraca adesão” à greve, e referido que “ocorreu alguma tensão e ânimos exaltados” por parte de alguns grevistas.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies