“A incongruência e o eleitoralismo de Borges da Silva”

Manuel Marques fez chegar à nossa redação mais uma posição relativamente ao IMI : 
Com o aumento substancial das receitas do IMI e a redução significativa das despesas, designadamente de pessoal, a partir do segundo semestre de 2013, e isto verifica-se nos resultados contabilísticos de 2012, ano da assinatura do contrato do PAEL, venho há uns tempos fundamentando que é possível baixar a taxa máxima do IMI.
Sem sucesso, mais uma vez requeri ao Presidente da Câmara Municipal de Nelas, vários documentos contabilísticos, para que fosse elaborado um estudo, onde se demonstraria que é possível baixar a taxa máxima do IMI para 0,4%, como ainda há bem pouco tempo propus, e em simultâneo também demonstrar que a gestão deste executivo é uma miragem, nada fazendo para a redução da divida da autarquia.
A divida apenas reduziu nos valores comportados pelo aumento das receitas do IMI e a redução das despesas de pessoal, que ocorreram como já referi, a partir do último semestre de 2012.
Qualquer cidadão ou cidadã, e não é necessário ser economista, pode verificar que o aumento das receitas mais a diminuição das despesas com pessoal, são superiores à amortização da divida.
A incongruência, a falta à verdade do Presidente da Câmara de Nelas, aconteceu quando ele próprio votou, que a partir desta data a taxa máxima do IMI pode ser reduzida para 0.4%.
Ora, com uma interpretação simples, o Presidente da Câmara Municipal de Nelas, assumiu que a sua autarquia está em condições financeiras para baixar o IMI para 0,4%, caso contrário teria votado contra.
Posto isto, exige-se ao Presidente da Câmara Municipal de Nelas, que em função do aumento das receitas e da diminuição das despesas e seguindo a sua votação no congresso da ANMP realizado em Troia, baixe de imediato a taxa máxima do IMI e se deixe de eleitoralismos, propondo apenas a sua baixa para 2017.
    O Povo do nosso concelho não se compadece com estas jogadas eleitoralistas.
Manuel Marques
Vereador do CDS/PP

12 comentários a "“A incongruência e o eleitoralismo de Borges da Silva”"

  1. Em questão de eleitoralismos estamos falados!
    O sr. Presidente e o Sr.Vereador podem fazer um concurso para ver quem é que poderá sacar mais ao contribuinte.

  2. Lamento mas a verdade do artigo doi!!!

  3. Nelense atento | 31 Março, 2015 às 23:11 |

    Não se cansem em asneiras políticas… não vale a pena, nenhum de vós vai ganhar as eleições… Vai aparecer (melhor já existe) alguém que vos vai limpar…..

  4. Mas não foi este sr. berrão que aumentou a taxa para 0.5%? Porque não baixou ele antes de sair?

  5. Concordo com o Nelense Atento… acredito que irá aparecer brevemente alguém descomprometido e incorruptivel que tenha dado já mostras dessas qualidades quer a nível pessoal, profissional e social. Vamos em frente por uma listas de independentes por Nelas, sem os caciquismos dos Marques e as atitudes megalogamas do Borges da Silva. Estarei na primeira linha prometo

    • Pode contar com mais um apoiante. Venha alguem que varra estes comportamentos. Este Sr. tudo o que diga sobre IMIs mais não visa do que lavar-se por baixo. Há propagandistas que pensam que os eleitores são estúpidos. Isto é claro como a àgua. Perderam o tacho e querem voltar pró tacho. Farão o pino se necessário para lá voltarem.

    • Desobediência civil não é o nosso problema. O nosso problema é a obediência civil.
      O nosso problema é que pessoas por todo o mundo têm obedecido às ordens de líderes e milhões têm morrido por causa dessa obediência.
      O nosso problema é que as pessoas são obedientes por todo o mundo face à pobreza, fome, estupidez, guerra e crueldade.
      O nosso problema é que as pessoas são obedientes enquanto as cadeias se enchem de pequenos ladrões e os grandes ladrões governam o país.

      É esse o nosso problema."

      RAMALHO EANES

  6. Senhor Comentador das 12;11
    O senhor bem pode fazer o pino, não se lavar por baixo ou por cima, faça o que entender.
    Agora deve explicar porque não quer baixar o IMI, só o fazendo em 2017.

    • Essa pergunta deve fazê-la a quem governa a Câmara, quando vai às reuniões.

  7. Tanto quanto sei o MM de Vila Nova tem revelações muito importantes sobre o IMI

    • A única e mais importante revelação só pode ser, pedir desculpa pelo IMI no máximo que ele ajudou a materializar.
      Menos do que isso, não interessa nada

  8. Vai ver que interessa!!!!!!!!!!!!!!!!

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies