BORGES da SILVA leva a reunião de Câmara protocolo de colaboração com a Borgstena

“Considerando que o Município tem a faculdade de promover a industrialização no concelho e apoiar as empresas instaladas, proponho o presente Protocolo de colaboração com a Borgstena”, avançou o Presidente da Câmara de Nelas, na reunião de hoje, depois do nosso diário digital ter noticiado as obras no parque de estacionamento da empresa Sueca.
“Considerando que o parque não tem capacidade para os trabalhadores estacionarem o seu carro, o Protocolo define o apoio na obra do parque, através da cedência de mão de obra e máquinas. Como contrapartidas dadas pela empresa temos : criação de emprego e benefício para a economia e cedência de terra vegetal, pavê  e 20 árvores e arbustos de médio porte.  A pavimentação será da responsabilidade da Borgstena (que já contratou diretamente a Embeiral para o efeito). Dada a urgência da realização dos trabalhos, foi por isso que tomei esta decisão, porque uma empresa com esta dimensão não necessita deste tipo de apoios”, argumentou o autarca, que revelou ter a empresa neste momento 420 trabalhadores ao seu serviço, depois de ter contratado 140 em Fevereiro. “No final de 2015 poderá ter um total de 700 postos de trabalho criados”, adiantou. 
Manuel Marques (CDS/PP),  sinalizou que “não vou votar contra pela Borgestena, nem pelo apoio em si, mas porque não nos informou de nada até agora – só depois de sair a notícia é que vem agora com o protocolo.  Primeiro praticou o ato e omitiu-o dos Vereadores e agora vem pedir-me que considere este ato excecional, passando por cima da lei, por isso voto contra”.

Artur Jorge Ferreira (PSD) falou de  “discriminação com outras empresas – daí se exigir o regulamento que o Sr. prometeu, porque outras empresas também precisam de parques de estacionamento para os seus funcionários. Temos que avaliar também como são esses empregos criados –  como são feitos os contratos – se são de 15 dias ou são efetivos – o Sr. deveria falar nesta situação quando fala de novos empregos.



O Vice Presidente da Câmara, Alexandre Borges, embora votando favoravelmente o protocolo, deixou claro estar contra a situação, pois  “não devíamos ser expostos a esta assunto – não havia necessidade , até pelos valores que estão em causa. Este é um tema de lana caprina. A Borgstena não deveria ter solicitado estas obras”.

19 comentários a "BORGES da SILVA leva a reunião de Câmara protocolo de colaboração com a Borgstena"

  1. Finalmente ouviu-se o Sr.Vice-Presidente!!!!!
    Com franqueza Sr, Presidente, a Borgstena não precisava desta esmola!!!!
    Como tenho uma série de pequenas matas em que gasto uma pipa de massa para as mandar limpar, a Câmara não mas pode limpar à borla.

  2. É simplesmente um protocolo MISERÁVEL

    EM MINHA CASA SE QUIS ESTACIONAR O CARRO CONFORTAVELMENTE ,FIZ A PAVIMENTAÇÃO

    ONDE ESTÁ O ALCATROAMENTO DA ZONA INDUSTRIAL DA RIBEIRINHA?

    ONDE ESTÃO AS NEGOCIAÇÕES PARA A REINDUSTRIALIZAÇÃO DOS EX FORNOS ELÉCTRICOS?

  3. Talvez a falta de decoro,o egocentrismo, a tirania ( não sei se alguns interesses!…) fizessem com que o nosso Edil tomasse , sem qualquer consulta ou ter dado conhecimento prévio aos restantes autarcas, a decisão de efetuar as referidas obras na empresa Borgstena, que como se viu, foi mais um erro cometido por falta de reflexão e que expôs este Executivo negativamente sob a opinião pública.De facto não havia necessidade.
    Não vou julgar aqui se a Borstena devia ou não ter solicitado as obras.Na verdade os empresários devem pugnar pelos interesses das empresas que representam.
    Neste caso, cabia ao Presidente analisar juntamente com o seu executivo em exercício, se o pedido feito pelo Administrador da Borgstena era de ser realizado ou não.
    A ser aceite, devia o protocolo anteceder as obras e não o seu contrário como fàcilmente se compreende.
    Concordo plenamente que o Município deve promover a industrialização do Concelho e apoiar as empresas nele instaladas, mas duvido da bondade das razões apontadas.
    Será que o nosso Presidente pensou nas consequência no precedente que abriu?
    Imaginem que todos os empresários do Concelho se dirigem a esta Câmara com o propósito de estabeleceram um protocolo no sentido deste Executivo executar obras nas suas instalações… qual será a resposta que eventualmente obterão ?
    Pense nisso senhor Presidente.

  4. E a poluição? E os crimes ambientais?

    VERGONHA, HIPOCRISIA… estão a defraudar o povo, tanto este executovo como o anterior! Criação de postos de trabalho?

    Tenho uma empresa para instalar, vou criar 100 postos de trabalho, posso poluir o Rio Mondego também? Não preciso de parque de estacionamento para criar estes postos de trabalho, em contra partida deixam-me deitar residuos para o Rio Mondego!

  5. Eh pá, tanto alarido. Se calhar até deve estar aqui algum dono dos terrenos que foram limpos dentro de Nelas a custo zero!!!!!
    Sempre o mesmo, preso por ter cão e preso por não ter.

    • Já cá faltava o BRANQUEDOR de serviço…
      Aqui não se trata de uma questão canina, mas sim de tratamento diferenciado e perigoso precedente.
      O sol quando nasce é para todos. Capiche?

  6. Vergonha?, hipocrisia?….. a diferença é que agora é ás claras, o povo vê o que se faz, não é como antes que iam fazer trabalhos ás quintas dos amigos…. até ao fim de semana com materiais e tudo…..

  7. vale tudo, não percebo o papel de "otários" feito pelos vereadores, eu sugiro: vão para as reuniões levem um bom vinho do dão e bebam umas taças, porque estar numa reunião a fazerem que são detentores de um voto é demais – os vereadores a tempo inteiro "compreendo" que tenham abdicado do seu voto pelo estatuto de vereador a tempo inteiro, mas os da oposição é que dá para rir.

  8. O telhado do meu aviário está em ruínas. Sr. presidente, mande os seus funcionários compô-lo e depois assinamos o protocolo!

  9. Sr. Zé Pataco, como empresário de sucesso no cencelho de aSNELAS, deve pedir também um estacionamento para os seus clientes. O Sr. Zé Pataco paga renda de um terreno onde fez um parque de estacionamento para os seus clientes, um empresário que também criou postos de trabalho e além do mais não polui e é um cartão de visita do concelho de aSNELAS!

  10. Compensação de 1.600,00€ e as máquina e o pessoal ainda á andam, que contas fizeste tu Borges da Silva

  11. Descriminação, onde está o apoio ás outras empresas do conselho? incentivos á criação de postos de trabalho, obras máquinas e afins….isto é descriminação!

  12. Para este Executivo, uns são filhos, outros enteados.
    As empresas do concelho estão a ter tratamento diferenciado. E isso não pode acontecer. É inconcebível.
    É muito precedente, muito erro político, e fica no ar que os "amigos" são tratados nas palminhas.
    Cá para nós, era mesmo indispensável a uma empresa como a Borgstena pedir para a Câmara lhes fazer um aparcamento? A sério? Onde isto chegou…
    E será mesmo que os novos trabalhadores (contratados por humilhantes 15 dias) são mesmo subsidiados com 250€ pela autarquia? Nem quero acreditar.
    Este Executivo lá segue, de trapalhada em trapalhada maior.

  13. o Lapense ,só peço que ponham pavimento na rua de acesso a minha casa que é publica e esta assim ha mais de 30 anos

  14. a intervenção da câmara na bosgstena é ilegal.

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies