GNR : Balanço do fim de semana operacional e da Operação “BACO”

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, no decorrer do fim de semana (28 de fevereiro e 01 de março), as quais visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, nos seguintes Distritos/Comandos Territoriais: Aveiro; Beja; Braga; Bragança; Castelo Branco; Évora; Faro; Guarda; Lisboa; Porto; Santarém; Setúbal; e Viseu.
Deste conjunto de operações foram realizadas 259 detenções em flagrante delito, pela prática dos seguintes ilícitos criminais:
·          186 por condução sob o efeito de álcool;
·          23 por condução sem habilitação legal;
·          sete por furto;
·          cinco por tráfico de estupefacientes;
·          quatro por posse de armas proibidas;
·          três por violência doméstica;
·          uma por posse ilegal de armas;
·          uma por roubo;
·          uma por ofensas à integridade física; e
·          28 por outros crimes.
Foram elaborados 246 autos de notícia por detenção em flagrante delito e 2485 autos de contraordenação a legislação diversa.
Apreensões mais significativas: 506,4 doses de heroína; 2948,79 doses de haxixe; 4,1 gramas de liamba; 2154,51 gramas de canábis; 110 sementes de canábis “Sativa L”; um selo de LSD; 0,2 gramas de anfetaminas; dez armas de fogo; seis armas brancas; nove munições calibre 30,06 mm; dois veículos ligeiros; 84.640,00 euros em numerário e 200 quilos de meixão.
No âmbito do trânsito foram fiscalizados 9727 condutores e detetadas 2450 infrações, destacando-se: 483 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei; 587 excessos de velocidade (em 27040 controlos); três relativas a excesso ou deficiente acondicionamento de carga; e 51 relacionadas com tacógrafos.

A Guarda Nacional Republicana intensificou também, entre o dia 28 de fevereiro e 1 de março, a fiscalização da condução sob influência de álcool e de substâncias psicotrópicas e o combate à criminalidade.
Durante a operação, foram testados 5076 condutores, tendo sido detetados 344 a circular com uma Taxa de Álcool no Sangue (TAS) superior ao permitido por lei. Dos condutores detetados em infração, 120 foram detidos por circularem com uma TAS igual/superior a 1,20 gramas/litro.
No decurso da operação foram detetadas 847 infrações, das quais se destacam: 44 por falta de inspeção periódica obrigatória; 51 relativas a cintos de segurança e sistemas de retenção para crianças; 44 por deficiente iluminação e sinalização; 15 por falta de seguro; e 15 por utilização do telemóvel durante o exercício da condução.
As 594 ações de fiscalização foram levadas a cabo por um efetivo de 1505 militares da Unidade Nacional de Trânsito, dos comandos territoriais e da Unidade de Intervenção, tendo as mesmas sido direcionadas para as vias onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação (sobretudo nos acessos a estabelecimentos de diversão noturna), e existam dados ou indícios da prática de ilícitos de natureza criminal.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies