Hipotética nova linha de comboio Aveiro – Salamanca poderá entroncar com a Linha da Beira Alta em Vila Franca das Naves

– O novo corredor ferroviário poderá assim prejudicar os concelhos a Sul de Viseu.
Parece cada vez mais provável, numa decisão que em príncipio será conhecida até final de Março, que o governo avance, em concertação com a posição da União Europeia, para uma nova linha ferroviária, com bitola Europeia, entre Aveiro e Salamanca, passando o traçado por Viseu e Vilar Formoso. Em cima da mesa está também a opção de requalificar a atual linha da Beira Alta, que passa por Carregal do Sal, Nelas e Mangualde, opção que parece não colher a simpatia do governo.
A nova solução, a vir a ser uma realidade, poderá vir a prejudicar substancialmente as autarquias a Sul de Viseu, como Carregal, Nelas e Mangualde, que poderiam ver “morrer” a atual Linha, por onde circula um grande volume de mercadorias e passageiros, o que seria ainda agravado com a possibilidade da nova Linha entroncar em Vila Franca das Naves (Guarda). 
João Azevedo, Presidente da Câmara de Mangualde, já veio a público manifestar-se contra uma solução em que o seu concelho venha a ser prejudicado : “não coloco qualquer hipótese em que isso possa vir a acontecer”, disse ao Jornal do Centro. 
Borges da Silva, Presidente da Câmara de Nelas, foi por nós instado duas vezes a pronunciar-se sobre este importante “dossiê”, mas até ao momento não recebemos qualquer posição sua. Lembramos que o edil, há alguns meses, demonstrou-nos não acreditar nessa possibilidade, pois os estudos da REFER apontavam para um incomportável nível de investimento e manutenção, na construção de uma nova Linha, o que ficou inclusive vertido numa reunião dos autarcas da CIM Viseu-Dão Lafões, em que a REFER também se mostrava mais favorável à requalificação da atual Linha da Beira Alta, num parecer que emitiu na altura. Mas como temos vindo a assistir no nosso país, é comum vermos as opções técnicas e financeiras serem preteridas por opções meramente políticas. 

Jornal do Centro on line

16 comentários a "Hipotética nova linha de comboio Aveiro – Salamanca poderá entroncar com a Linha da Beira Alta em Vila Franca das Naves"

  1. Que importa lá isso!! O comboio a passar em Viseu também é uma mais valia para Nelas, é a mesma coisa que o museu do Vinho em VISEU:

    • Caro comentador PSD/CDS
      A sua ânsia de atingir esta Vereação da CMN não tem limites. Vive e sonha com isso. Ainda o veremos dizer que esta Vereação é a culpada do degelo no Polo Norte. Vai uma aposta? E se tivesse um pouco de memória (e quiçá de pudor) quando tenta sempre acusar esta vereação de tudo e mais alguma coisa e até o seu contrário se preciso for. Vamos lembrar:
      Foi o seu partido/governo que acabou com as freguesias cá no Concelho
      Foi a sua Câmara de Nelas/governo que queria construir a tal famosa estrada a norte do Concelho borrifando-se para as gentes do sul do Concelho
      Foi a sua Câmara/governo que construiram um centro escolar em Nelas e ostracizaram as crianças do sul do Concelho
      Foi o seu governo que fechou as escolas primárias no Concelho
      Foi a sua Câmara/governo que colocaram os IMIs nos Máximos
      Foi a sua Câmara que rebentou com as contas do Concelhoe pediu ajuda de emergência
      Foi a sua Câmara que tentou trazer a fábrica dos maus cheiros para o Concelho (a sociedade civil é que não deixou)
      Foi a sua Câmara que teve a maior vereação (e dispendiosa) da história do Concelho e porventura do País (em termos comparativos)
      Foi a sua Câmara que trouxe boys de Viseu (familia completa)
      Foi a sua Câmara que se esteve nas tintas para a cultura do Concelho (comparada com a actual nem dá para inicio de conversa)
      Foi a sua Câmara que diferenciava associações, instituições, organizações
      Foi a sua Câmara que concorria a eleições numa freguesia acoitada debaixo de uma sigla disso tentando tirar benefícios

      E PARA TERMINAR, NESTE ASSUNTO QUE Va Ex JÁ ESTAVA USANDO COMO ARMA DE ARREMESSO É PRECISO TER AZAR, ter pé frio

      MAIS UMA VEZ É O SEU GOVERNO E UMA CÂMARA DO SEU PARTIDO A QUERER ARRUMAR NELAS. ehehehehe

      FANTÁSTICO,. COM O SEU GOVERNO E CÂMARA É COMO DA ESPANHA "NEM BONS VENTOS NEM BONS CASAMENTOS"

      POR ISSO QUEM TEM UM HISTÓRICO DESTES…..

      Nelas deve muito a outros governos e a grandes presidentes que por cá passaram (um infelizmente desaparecido)

    • Senhor anónimo ainda haveria mais a acrescentar a essa lista que elencou e bem. Então seria assim

      Foi a sua Câmara que permitiu a existência dos chamados empreiteiros "Suiços" aqueles que se gabavam de ter encontrado por cá a sua Suiça. (Felizmente para ele, mas infelizmente para nós que agora pagamos os impostos locais nos máximos e por vários anos)

      E acrescentaria. Só de pensar que essa gente pode (e quer) voltar para a Câmara, (certamente para gaudio dos empreiteiros "Suiços" e outros) só de pensar nisso até dá insónias.

      Já se virou essa página. Vivemos um tempo novo. Vamos para a frente. O que lá vai lá vai. A oposição que se organize e apresente gente nova com ideias novas. Coisas requentadas e saudosos das cadeiras e do poder, nunca deram bons resultados em lugar algum. Uma alternancia dessas racharia o Concelho e provocaria fracturas insanáveis. Se esta Camâra se portar bem (e até agora porta) que continue o seu caminho. Se descarrilar então venham outros com boas ideiaas.

      Regresso ao passado??? que Deus nos abençoe e ajude. O Concelho precisa de tudo menos disso.Esse tempo já passou e deixou-nos profundas marcas

    • apoiado.

    • Para a frente que vem gente

      Para trás mija a burra

      Os do passado já tiveram o seu tempo e a sua oportunidade

      Outros. Venham sempre outros limpos de compadrios

      Para trás mija a burra. E os antigos para o dizerem não eram nada burros.

    • Em grande os advogados do regime…
      O anónimo "Anonymous31 de janeiro de 2015 às 17:52" estava a ironizar.
      Perceberam? Não? Então eu explico.
      Sobre o museu do vinho ir para Viseu, o atual presidente disse que isso até poderia ser benéfico para o concelho de Nelas…
      Nesta questão do comboio, e perante o ensurdecedor silêncio do presidente, o comentador ironiza com a sua não-posição.
      Ou será que o silêncio é para para não aborrecer os PSD's de Nelas e Viseu?
      É a história do jogar em 2 tabuleiros… e o concelho fica a ver passar os comboios!

  2. "…a atual linha da Beira Alta, que passa por Carregal do Sal, Nelas e Mangualde.." de Carregal para nelas passa pelo pai moiro, já que a estação de Canas está encerrada por mérito da junta e da câmara.

  3. Senhor Comentador do Partido Socialista das 11:22
    Saiba quem quiz encerrar o Tribunal Comentário quem quiz encerrar as Finanças
    Encerrar as ecolas

  4. Foi a anterior Câmara que apresentava os eventos do concelho a quse 15 kilometros de distância.
    O Presidente desaparecido era aquele senhor que quiseram prender?

  5. ATA DA REUNIÃO DA REUNIÃO DA CAMARA MUNICIPAL DE NELAS DO DIA 08/06/2010

    A Senhora Presidente da C‚mara apresentou uma proposta de moÁ„o referente ao
    processo de encerramento de Escolas do 1.º Ciclo do Ensino B·sico do Concelho de Nelas, com menos de 21 alunos. ———————————————————————————-
    —- Seguidamente, o Senhor Vereador Dr. Osvaldo LuÌs dos Santos Coelho Seixas, leu a
    proposta, atr·s referida, que a seguir se transcreve: —————————————————
    —- ìO processo de encerramento de Escolas do 1.º CEB do nosso Concelho tem sido bastante
    controverso e conflituoso por imposiÁ„o do Governo que mantÈm o procedimento de n„o
    ouvir previamente os interessados. … inadmissÌvel que ainda n„o se tenha passado um ano
    sobre o compromisso obtido com a DREC para que o encerramento das escolas do concelho
    se realizasse apenas com a construÁ„o de novos centros escolares e j· somos confrontados
    com mais uma decis„o unilateral do Governo para encerrar ìa rÈgua e esquadroî as escolas de
    Moreira e Vila Ruiva, do Agrupamento de Escolas Fortunato de Almeida e as Escolas de Vale
    de Madeiros e PÛvoa de Santo AntÛnio, do Agrupamento de Escolas DionÌsio Augusto
    Cunha. ——————————————————————————————————–
    —- Esta postura do Governo, no nosso entender, afronta os reais interesses dos alunos e as
    expectativas das famÌlias, colocando em causa a qualidade do ensino que todos desejamos
    para os nossos alunos. ——————————————————————

    Mais uma estrondosa mentira dos acólitos o Regime!!!
    Em JUNHO de 2010, qual era o governo que o Governava do Nosso País?
    Para que não saiba era o governo liderado por José Socrates!!!
    Tendes alguma dificuldade em lidar com a VERDADE

  6. Os tais empreiteiros "SUIÇOS" ou do regime como lhe chamais eram do concelho e cá criaram riqueza,
    Os atuais empreiteiros e fornecedores do ATUAL REGIME são fora do concelho de NELAS, designadamente da cidade da GUARDA.
    SAIBA-SE LÁ BEM PORQUÊ

    • A nós que pagamos impostos não nos interessa se criaram cá riqueza ou noutros lugares sejam planicies, montanhas ou em praias.
      O que nos interessa saber é quanto e como ganharam tanto para lhe chamarem a sua Suiça. É que a Suiça de uns foram e são os impostos dos outros. Esse é que é o problema. Para alguem ganhar alguem tem que pagar.E quem paga não é a vereação. Quem paga são os municipes. E que fique claro que nada temos contra os empreiteiros que trabalham e legitimamente ganham pois precisam de honrar vencimentos e impostos
      E esses tempos tambem concordamos que seria melhor que não voltassem mais
      note-se que Suiça foram eles que disseram
      Quanto a empreiteiros da Guarda tambem gostavamos de saber o mesmo

  7. ATA DA REUNIÃO DE CAMARA DE 10/04/2007:::

    """"O Senhor Vereador Dr. JosÈ Manuel Borges da Silva informou que vai pedir um inquérito
    ou uma sindiância sobre vários aspectos, nomeadamente, material doado ás associações, regime de exclusividade do Senhor Vereador Dr. Manuel Marques e sobre procedimentos sobre
    a adjudicação de determinadas obras tais como divisão das mesmas em várias fases""""

    A gente deste REGIME, não o minimo de decencia e vergonha em falar o trato das associações, veja-se o excerto da ata da intervenção de Borges da SILVA naquela reunião.
    Bas se isso não bastasse quem não se recorda do cheque do Sport Lisboa e Nelas e o processo crime levantado ao então Presidente de Câmara, que por respeito e sua memória não falo aqui.
    Quem não se frecorda das obras do Campo do Vale de madeiros que foram objeto de intervenção da Policia Judiciária de Coimbra;
    Quem não se recorda da obras do Campo n.º 2 do canas de Senhorim, que também foram objeto de investigação?
    Haja decoro e vergonha falar em associaçãoes.
    Quem não se recorda da polémica do terreno junto ao Centro Escolar, que o anterior executivo quiz doar aos nossos Bombeiros de nelas, para os ajudar nas despesas da construção do Novo Quartel.
    Haja decorro e evrgonha quando se fala em associações!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. Senhor Comentador das 15:10
    De cobardolas está o mundo cheio, se sabe de alguma coisa menos corretas tanha a coragem de as identificar.
    De insídias de suspeitas não vamos a lado nenhum, pelo menos diga lá quem foram os empreiteiros.
    E acredite que quem esteve na câmara. não comprou e vendeu terrenos, não comprou casas, não foi sócio de empreiteiros ou sociedades de empreiteiros etc.
    Força tenha coragem e denuncie!!!!

  9. Ministério das Finanças
    Decreto-Lei n.º 287/2003
    de 12 de Novembro
    O presente decreto-lei procede à reforma da tributação do património, aprovando os novos Códigos do Imposto Municipal sobre Imóveis (CIMI) e do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (CIMT) e procedendo a alterações de diversa legislação tributária conexa com a mesma reforma.
    Para além do que consta nos preâmbulos dos novos Códigos, onde são explicitadas as principais linhas dos impostos que vão entrar em vigor, e das alterações introduzidas no Código do Imposto do Selo, cumpre chamar a atenção para um conjunto de disposições transitórias incluídas neste decreto-lei que se prendem, nomeadamente, com a fixação de um prazo máximo para promover a avaliação geral dos prédios urbanos e, enquanto essa avaliação não for efectuada, com as regras de actualização transitória dos seus valores patrimoniais tributários, com soluções diferenciadas para os que estão arrendados e para os que o não estão, com a determinação da avaliação dos prédios que entretanto forem transmitidos, a que se aplicará o novo mecanismo de avaliações constante do CIMI, com o estabelecimento de um regime de salvaguarda fixando o aumento da colecta do imposto municipal sobre imóveis (IMI) resultante da actualização do valor dos prédios em montantes moderados e com algumas regras transitórias quanto à liquidação do imposto municipal sobre as transmissões onerosas de imóveis (IMT) e do imposto do selo.
    Por outro lado, são ainda objecto deste decreto-lei alterações ao Estatuto dos Benefícios Fiscais, com algumas novas regras sobre a atribuição de benefícios fiscais às casas de habitação e com a ampliação da possibilidade de os sujeitos passivos de baixos rendimentos poderem aceder à isenção do IMI, consagrando-se ainda benefícios em sede deste imposto e de IMT em relação aos prédios objecto de reabilitação urbanística.
    As alterações aos Códigos do IRS e do IRC têm subjacentes dois tipos de medidas das mais emblemáticas desta reforma. Por um lado, a eliminação do imposto sobre as sucessões e doações com a tributação em IRC dos incrementos patrimoniais a título gratuito obtidos pelos sujeitos passivos deste imposto. Por outro lado, como os valores patrimoniais tributários que servirem de base à liquidação do IMT passam a constituir o valor mínimo para a determinação do lucro tributável, quer do IRS, rendimentos empresariais, quer do IRC, tornou-se necessário proceder a diversas adaptações nos respectivos Códigos, para consagração destas medidas, as quais constituem igualmente objecto do presente decreto-lei.
    Foi ouvida a Associação Nacional dos Municípios Portugueses.
    Assim:
    No uso da autorização legislativa concedida pela Lei n.º 26/2003, de 30 de Julho, e nos termos das alíneas a) e b) do n.º 1 do artigo 198.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies