Teatro Viriato inova e promete grande efervescência cultural nos próximos meses

O diretor do Teatro Viriato, Paulo Ribeiro, anunciou hoje que a programação do primeiro trimestre do ano vai ser marcada pelo novo circo – que levará a Viseu quatro tendas e 53 exibições – e por três estreias.
“A programação para este primeiro trimestre é um bocadinho inusitada, pois é a primeira vez que em início do ano vamos para a rua, com este frio. O Teatro Viriato tem sempre esta espécie de claustrofobia permanente e quer sempre sair fora de portas”, disse.
Durante a conferência de apresentação da programação do primeiro trimestre deste ano, Paulo Ribeiro sublinhou que o grande destaque vai para o projeto Circus Lab, que resulta de uma candidatura ao programa Pegada Cultural e que incidirá na disciplina do novo circo, muito pouco explorada em Portugal, mas que o Teatro Viriato pretende promover.
“A programação maior tem a ver com o Circus Lab: vamos ter 12 espetáculos e oficinas, num total de 53 exibições. Ao mesmo tempo que há uma programação muito forte em relação aos espetáculos apresentados, há também uma programação muito forte no que diz respeito aos ateliês, ‘workshops’ e ao trabalho de sensibilização feito paralelamente”, revelou.
Ao todo, serão montadas quatro tendas, que vêm da Noruega: uma de sabores, duas fixas e uma outra que andará a circular pelos concelhos parceiros: Nelas, Tondela, S. Pedro do Sul e Mangualde.
“Uma das tendas que vai interessar bastante aos viseenses é a tenda dos sabores, que vai estar praticamente só a cozinhar bacalhau, cuja ementa será assinada pelo ‘chef’ Hélio Loureiro”, considerou.
O espetáculo Novo-Velho Circo – da Companhia Radar 360º e Companhia Clara Andermatt – está entre as três estreias desta programação, com data marcada para de 12 a 15 de março.
Dentro de portas, a temporada abre pela mão do Teatro Mundo Perfeito, com dois espetáculos de Tiago Rodrigues: By Heart, a 15 de janeiro, e Bovary, a 16 e 17 de janeiro.
A 22 e 23 de janeiro, estreia da peça coreográfica Matriz Arcaica da Sublimação do Corpo, de Pedro Ramos.
A 26 e 27 de março, um grupo de jovens, com a orientação dos encenadores Graeme Pulleyn e Márcio Meirelles, estreia uma nova peça de teatro no âmbito do K Cena – Projeto Lusófono de Teatro Jovem.
O diretor do Teatro Viriato aproveitou ainda para apontar que a coreógrafa Clara Andermatt será a artista residente ao longo de 2015, trabalhando não só em termos criativos, mas também em ateliês.
Lusa

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies