Previsível encerramento da Jomar deverá criar mais de 100 novos empregos na Lusofinsa

    Além das obras em curso na Lusofinsa, que representam um investimento de 35 milhões de euros (num projeto classificado de PIN – projeto de interesse nacional), é mais do que provável neste momento – até devido a este investimento de grande envergadura – que a unidade do grupo Finsa em Matosinhos (Jomar) venha mesmo a encerrar e a sua produção ser transferida para Nelas. O projeto de investimento foi objeto de um protocolo com o governo, através da concessão de alguns benefícios fiscais, e prevê a criação de pelo menos 50 novos postos de trabalho, mas com o previsível encerramento da Jomar, poderão vir a ser criados mais de 100 novos empregos, de acordo com fonte ligada ao processo, por nós contactada. 

    Esta é mais uma boa notícia para o concelho de Nelas, tendo a autarquia tido mais uma vez um papel nuclear neste investimento, pois adquiriu os terrenos que faltavam para a Lusofinsa ampliar as suas instalações. A nova linha que está a ser montada irá fabricar um produto que é exclusivo e patenteado pelo grupo Espanhol – o Superpan (placas com mdf e aglomerado). De realçar que a empresa irá arrancar também com o seu projeto de cogeração de energia.
   

   
    

4 comentários a "Previsível encerramento da Jomar deverá criar mais de 100 novos empregos na Lusofinsa"

  1. Felizmente crescem umas e infelizmente descressem outras!

  2. E uma empresa destas precisa que a CMN lhe forneça terrenos? não o podiam eles comprar ??

  3. Só tenho a dizer bem da Lusofinsa, na altura em que fui seu colaborador "Madibéria". Uma das, se não a melhor empresa do concelho. Pena minha, não conseguir lá trabalhar, mas a vida é assim. Um grandioso futuro para todos.

  4. Quando da compra da Jomar ao grupo Vicaima já ficou marcado em ata o dia do encerramento em Perafita. Pois foi apenas vendido a empresa e não o espaço.
    Terá de ser entregue o terreno limpo há família Costa Leite.
    Espero que a Lusófinsa não esteja a preparar um financiamento para desmantelar e limpar este espaço com o nosso dinheiro. Na preparação de transferências de activos para a unidade de Nelas?!
    Com o pretexto de mudar a unidade, como rentabilidade e criação de novos empregos.
    Fugindo a indemnizações dos atuais operários de Perafita.

    António Pereira

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies