Peter Eckert muito satisfeito com a colheita 2014 que resultou num aumento de 30% na produção

– O proprietário da Quinta das Marias deu-nos a provar o novo Encruzado de 2014 e um Jaen/Alfrocheiro, que prometem renovadas sensações vibrantes à sua grande legião de apreciadores.
    Com um aumento de 30% na produção e uma qualidade que se espera mais uma vez de excelência, a Quinta das Marias (Oliveira do Conde) continua a consolidar-se com um dos mais prestigiados produtores da região. E são os seus clientes que o comprovam, designadamente os exigentes apreciadores Suiços e Canadianos – dois dos seus principais mercados, onde o crescimento das vendas continua a ser sustentado. Aos atuais cerca de 35 mil litros por colheita, Peter Eckert irá acrescentar mais 5 mil, por via de uma nova parcela de terreno que adquiriu recentemente. “Pretendo estabilizar nos 40 mil litros/ano”, diz-nos, acreditando que assim manterá os seus vinhos em patamar “premium” respeitando fielmente o seu “terroir”. Foi no passado Sábado que nos deslocámos a sua Adega, para fazermos uma primeira prova dos vinhos ainda em cuba, da colheita de 2014. 
    O Branco Encruzado, que representa quase 1/3 da produção da Quinta, mantém as caraterísticas que o tornam num dos melhores (ou provavelmente o melhor) em toda a região : notável acidez, mineralidade e excelente aptidão gastronómica. Nele vamos descobrindo, na sua longa longevidade, nuances de amêndoa e mel, num conjugação irrepreensível de acidez com teor alcoólíco (13 graus). Estamos na presença de grandes brancos, musculados e complexos : por exemplo, o Barricas de 2012 tem 14 graus. Se o Barricas fermenta integralmente em barricas novas, com levantamento de borras, o normal apenas tem um intervenção em cuba (onde fermenta) de levantamento de borras. Ainda aproveitámos para provar alguns tintos, entre os quais um Alfrocheiro/Jaen que nos surpreendeu muito positivamente, numa combinação de castas pouco usual : muita frescura, frutos bem maduros e exuberantes, num vinho com muito para descobrir, que a cada copo degustado se torna mais vibrante. No geral os néctares da Quinta das Marias apresentam-se muito harmoniosos e elegantes. 

2 comentários a "Peter Eckert muito satisfeito com a colheita 2014 que resultou num aumento de 30% na produção"

  1. Vinho como o do Rego de Santar não há!

  2. JOÃO GOUVEIA REGO | 21 Outubro, 2014 às 17:14 |

    Obrigado pelo elogio,mas estamos aqui perante um produtor de excelência que muito tem feito pelo Dão,o Narciso
    tem feito um excelente trabalho também aqui na Quintas das Marias.
    Parabéns ao Sr.Eckert

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies