CDS/PP de Nelas reafirma que anterior executivo “deixou uma situação financeira confortável”

O CDS/PP de Nelas fez chegar à nossa redação o valor das disponibilidades da autarquia – cerca de 2 milhões de euros, em 9 de Setembro. A estrutura do partido volta assim a “estranhar” que uma Câmara “falida”,  como o atual presidente “referiu durante a campanha eleitoral”, tenha agora este valor em disponibilidades financeiras.

15 comentários em “CDS/PP de Nelas reafirma que anterior executivo “deixou uma situação financeira confortável””

  1. Dava para liquidar o PAEL – 1.600.000,00€ ao qual deverá ser reduzidas as amortizações e sobrava dinheiro, baixando assim o IMI

  2. Mas o pael já não é esse valor. O anterior executivo deixou dinheiro para amortizar parte do pael e não tenho a certeza mas penso que foi perto de meio milhão de euros, pelo menos se bem me recordo foi isso que foi falado

    1. Irlanda já está a aplicar as ideias de António Costa
      19 Setembro, 2014
      by JoaoMiranda
      .O PIB da Irlanda cresceu 7,7% no segundo trimestre, em relação ao mesmo período do ano passado.

      .

    2. O que o meu amigo anónimo das 11:18 não diz, é que os principais partidos da Irlanda fizeram logo de principio um pacto a quatro anos em que houve cortes severos nos ordenados da Função Pública e nas reformas, sem o Tribunal Constitucional tenha metido o bedelho!

  3. deixem-se de histórias, quem sabe para que foi o PAEL?
    tinham dinheiro e recorreram a um empréstimo??????»?

  4. Quem mentiu ao povo do concelho de Nelas, senhor jornalista sabe alguma coisa? Ou alguém que tenha coragem de dizer neste espaço de liberdade e democracia o que se passa realmente. Agradecia

    1. Concordo consigo caro anónimo das 19:24,
      Esta é uma boa oportunidade para a Folha de Nelas fazer o chamado jornalismo de investigação e informar "o povo do concelho de Nelas", do que se passou e passa com as finanças do nosso município.
      Senhor Director, com os meus agradecimentos antecipados, espero que desta vez este meu comentário seja publicado.

  5. Marques e companhia são uns autênticos intrujões e malabaristas. Um executivo que mais não fez do que contrair divida e mais divida, que declarou a cmn em falência e que pediu quase 12 milhões de euros ao bcp e ao estado em 2013 quer agora fazer querer que são os paladinos da boa gestão. Desavergonhados ficam irritados por verem que não é assim tão complicado fazer melhor.

    1. Apoiado. Só não vê quem é cego. Com tanto dinheiro e a pedirem empréstimos? SE calhar gostavam de brincar aos empréstimos. Ora como pode alguem confiar a gestão de uma Câmara a pessoas que tendo dinheiro no cofre mesmo assim contraem empréstimos

      Fantástico

    2. Tem carradas de razão. Esta história só prejudica a antiga direção da Câmara. Vejamos se bate a bota com a perdigota. Dizem eles que deixaram muito dinheiro da Câmara. Se deixaram, então respondam a estas duas perguntas?
      -Se tinham dinheiro para que pediram empréstimos?
      -Se tinham dinheiro porque não baixaram o pesadissimo IMI?

      É que o povo pode pensar o seguinte:
      -mesmo com dinheiro em caixa é bonito pedir empréstimos. Dá um certo estatuto. É fixe
      -mesmo com dinheiro em caixa não se justifica baixar IMIs porque o povo já se habituou

    3. Caro anónimo das 19:52,
      Onde escreveu "quer agora fazer querer" deve escrever "quer agora fazer crer".
      Cumprimentos amigos.

    4. Há por aqui muita deturpação do que realmente é relevante.
      Em 1º lugar, obviamente que o Manuel Marques, nem ninguém do anterior executivo, tem condições para falar sobre gestão financeira. Toda a gente sabe que foi muito má. Daí também terem sido penalizados nas eleições por isso.
      Em 2º lugar, o atual executivo, durante a campanha, dramatizou de tal forma que parece que o munícipio enquanto tal iria acabar.
      Ora o que interessa relevar, na perspetiva que mais interessa, a dos munícipes, é saber o REAL estado das nossas contas públicas. Boa situação não deve ser porque estamos fortemente endividados, mas se calhar também não é o abismo propalado, é que tem havido dinheiro para muita coisa e festas também.
      O relevante é: Qual é a real situação das contas do município. Ponto.
      Alguém esclarece cabalmente sem demagogias e politiquices?
      O povo agradece.
      NELAS XXI.

  6. ah valentes, força, liquidem o empréstimo e ponham os membros da assembleia municipal a votar uma taxa de imi de 0,3 %, nem precisam de saber do aue se trata, é só levantar a mão a mando de alguém

Os comentários estão encerrados.