“Viseu & Vinho Dão Festa” vai decorrer em Viseu

No âmbito do programa de eventos promocionais vínicos designado “Viseu & Vinho Dão Festa”, da iniciativa da Câmara Municipal de Viseu e em parceria com a ADDLAP e a CVR do Dão, realiza-se, entre 18 e 21 de Setembro, a Festa das Vindimas que promete redescobrir o Dão e Viseu como cidade vinhateira.
A iniciativa será marcada por experiências inesquecíveis em torno da “festa das vindimas”. As Quintas de Lemos, de Reis, Vinha Paz, da Turquide, Pedra Cancela e Vale das Escadinhas abrem as suas portas para as vindimas durante o Sábado (dia 20 de Setembro). A partir de quinta-feira (18 de Setembro) e até Domingo (20 de Setembro), cerca de 20 Restaurantes de Viseu aderem à acção com um menu especial do Dão.
A peça “Entre Aduelas” será colocada em pleno coração da Rua Formosa (junto ao Mercado 2 de Maio), com uma oferta de provas promovida por produtores e marcas de vinhos do Dão, entre quinta-feira à tarde e domingo (18,19,20 e 21 de Setembro).
A iniciativa conta também com o Concerto das Vindimas no Adro da Igreja da Misericórdia, com Luísa Sobral e pela “Dão Party Irreverente”, nos Claustros do Museu Grão Vasco. O último dia do evento, dia do Município, traz à cidade a Primeira Meia-Maratona do Dão, num percurso de 21 quilómetro pelo Centro Histórico de Viseu.

Este conjunto de eventos visa promover a atractividade turística de Viseu com base na sua identidade vinhateira.

Sobre o Vinho do Dão…

A Região Demarcada do Dão tem uma extensão territorial de 388.000 hectares e cerca de 20.000 hectares de vinhas, distribuídas por 60.000 explorações, das quais perto de metade têm menos de um hectare. A produção de vinho num ano normal ronda os 50 milhões de litros, dos quais 40% a 50% são susceptíveis de obter a Denominação de Origem.
A Carta de Lei de 18 de Setembro de 1908, estabelece formalmente a Região Demarcada do Dão. O regulamento para a produção e comercialização dos vinhos aí produzidos surge dois anos volvidos, com o Decreto regulamentador de 25 de Maio de 1910. Desta forma, o Dão tornou-se a primeira região de vinhos não licorosos a ser demarcada e regulamentada no nosso País.

A CVR do Dão tem como missão, o controlo da produção e do comércio, a certificação, a disciplina e a promoção dos produtos vitivinícolas, com direito a Denominação de Origem Protegida (DOP) Dão e a Indicação Geográfica de Proveniência (IGP) da área geográfica “Terras do Dão” em conformidade com a Lei.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies