23ª Feira do Vinho do Dão com muitas novidades

Projeções de video no edifício dos Paços do Concelho, com apontamentos musicais (video maping), o prestigiado programa TERRA a TERRA da TSF em direto, o acesso gratuito ao comboio inter cidades, entre Lisboa e Nelas no dia 6.9 e muitas provas orientadas, degustações e demonstrações culinárias de produtos regionais, são para já as grandes novidades da FEIRA DO VINHO, que se irá realizar na Praça do Município em Nelas, entre 5 e 7 de Setembro, conforme foi avançado pela autarquia.

4 comentários a "23ª Feira do Vinho do Dão com muitas novidades"

  1. Diz o senhor Doutor Mário Soares, que todos os cidadãos têm o direito à indignação.
    E isso e verdade a indignação é um direito inalienável .
    Por isso sinto-me indignado com este forrobodó, quando me devem dinheiro de serviços que prestei honestamente, quando me prometeram que baixavam o IMI, por ser o mais alto do Distrito de Viseu, quando me prometeram que iam ajudar as pequenas empresas.
    Certo é que só ouvia falar nos AQUINOS, e a eles tudo lhe foi oferecido
    Certamente por saudosismo, atendendo ao local de instalação.
    PAGUEM-ME, BAIXEM OS IMPOSTOS E DEPOIS FAÇAM AS FESTAS !!!!!!!!!!

    • sim vão pagar, mas depois de verificar a legalidade e regularidade dos procedimentos associados à despesa contraida.
      O atraso, deve o ex.mo senhor pedir contas a quem lhe fez a despesa via telefone, sem observação das regras de contratação pública.
      Felicidades

  2. Uns gastam o dinheiro dos nossos impostos com "boys" assessores e mais assessores.
    Outros esturram o nossos impostos com festanças e porcos no espeto.
    Olhamos para a vitivinicultura e cada vez vemos arrancar mais vinhas, deixar falir a maior representação dos produtores de vinho, A ADEGA COOPERATIVA.
    Deixem-se de festas e baixem os nossos impostos, esses sim é que entram nos nossos BOLSOS.
    Um dia deste usso a frase de um grande gestor do nosso Município de Nelas " fujo para Espanha"

  3. Os impostos (IMI) não vai poder baixado já que foi negociado com o Governo e o anterior executivo pelo emprestimo feito (reequilibrio financeiro – 20 anos), que o imposto seria taxado pela taxa mais alta no caso desse imposto, não há volta a dar. Quem vier que se lixe, foi o pensamento do anterior executivo…e depois eram as pessoas primeiro! Por favor

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies