Comunidades imigrantes de Nelas juntas num clima de surpresa e novidade

“Estou aqui há 3 anos e é a primeira vez que a autarquia se lembra de nós, o que é bom sinal” – foi
assim que no final do almoço o casal russo se despediu dos presentes. Foi neste
clima de surpresa e novidade que decorreu a recepção às comunidades imigrantes
no concelho de Nelas organizado pela câmara municipal. Presentes estiveram
comunidades de cidadãos da Ucrânia, China, Rússia, Brasil, Inglaterra, Suíça,
Holanda, Bélgica, Bielorrússia e São Tomé e Príncipe todos eles residentes no
concelho. Na sessão que decorreu no salão nobre, Borges da Silva deu as boas
vindas em todas as línguas cujos países estavam representados e afirmou que
quer “desenvolver o município como um espaço multicultural” cujos objectivos
são “conhecer e cumprimentar a comunidade estrangeira, a não existência de
qualquer barreira e “querer a integração e a igualdade de oportunidades”. Referindo-se
á crise que atravessamos afirmou que “vemos com preocupação o inverso, ao
contrario de vós muitos dos habitantes de Nelas emigraram, cerca de mil nos últimos
3, 4 anos” mas com a onda de criação de emprego que neste momento estamos a atravessar
e desenvolver e a recuperação de espaços nas nossas aldeias “queremos em 4 anos
aumentar a nossa população em cerca de 2 mil habitantes. “Quando dizemos que
queremos mais 2 mil habitantes não dizemos isso por dizer, é porque temos
investimentos para isso, no pico da construção das duas barragens, Girabolhos e
Bugueira, vamos ter cerca de mil empregados bem como nos próximos 4 anos vamos
construir a maioria das etars. Temos depois um plano de aproveitamento turístico
da barragem (Bugueira), com o rio despoluído, a recuperação dos moinhos para além
de outros investimentos na melhoria ambiental, podemos ter um oásis no concelho
pois existem condições fantásticas na nossa terra.” A vereadora Sofia Relvas
subescreveu todas as palavras de Borges da Silva e acrescentou que “acredito
que todos vocês sabem que esta porta está aberta, esperamos que vocês contribuam
ainda mais para o crescimento deste território que escolhestes para viver.
Trabalhem a vossa cultura nas freguesias onde moram, vocês também nos podem
ensinar com os vossos hábitos e culturas”. Alexandre Borges, vice-presidente,
referiu que “nós acreditamos que uma comunidade diversa e forte é uma mais-valia.
Esse exemplo já vem de longe pois “ exemplo da comunidade inglesa na Urgeiriça
e francesa sempre foram uma mais-valia para o concelho.”
Estiveram presentes alguns convidados entre eles alguns presidentes de juntas de freguesia.

2 comentários a "Comunidades imigrantes de Nelas juntas num clima de surpresa e novidade"

  1. Onde anda o nosso dinheiro das faturas que não nos pagam!

  2. Va la,tres anos e a camara lembrou se deles,eu desde que nasci k nao se lembra de mim e ja la vao 36 anos

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies