Voluntários de Carregal ganham fatos

A ideia surgiu após o grande incêndio do Caramulo, em agosto
do ano passado, que matou quatro bombeiros. O comandante dos bombeiros de
Carregal do Sal, Miguel Ângelo, perdeu dois elementos nesse fogo, foi desafiado
e pôs mãos à obra. Idealizou, com uma empresa portuguesa, um equipamento de
proteção individual inédito em Portugal. Ontem, em Lisboa, recebeu os 95 novos
fatos que vão proteger os seus bombeiros em fogos florestais. O equipamento –
casaco, calças, luvas, botas e cogula (capuz antifogo) – criado por Miguel
Ângelo e pela OnWork, de Famalicão, cumpre as normas europeias e serviu de
exemplo para o recente documento da Proteção Civil que regulamentou os
equipamentos de proteção individual dos bombeiros. “Da dor da perda de
dois dos nossos bravos nasceu a força para continuar e para melhorar. Este é um
projeto inédito em dimensão e natureza que poderá ser adotado por todos os
bombeiros portugueses”, afirmou Miguel Ângelo. Jaime Marta Soares,
presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, louvou o projeto e criticou o
facto de o concurso oficial para fatos de fogos florestais lançado no ano
passado ainda não ter sido cumprido.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies