Antigos mineiros da ENU manifestaram-se hoje em frente à residência de Pedro Passos Coelhos

O presidente da associação dos ex-trabalhadores das minas de urânio (ATMU), António Minhoto, disse à agência Lusa que a ação contará com “uma grande representação dos ex-mineiros e familiares” e também com “a solidariedade de muitos outros que irão engrossar o protesto, que se inicia em manifestação desde a basílica da Estrela até à residência do primeiro-ministro”.
A ENU explorava as minas da Urgeiriça, no concelho de Nelas, e os antigos trabalhadores lutam para que sejam pagas indemnizações aos familiares dos colegas que morreram com cancro, devido à exposição à radioatividade.
António Minhoto disse ainda à Lusa:
“Ao fim de 14 anos, continuam a empatar-nos. Não se pode continuar a adiar a justiça para com os ex-trabalhadores da ENU, que estão doentes, e para com os familiares de colegas que morreram com cancro devido à exposição à radioatividade”.
O presidente da ATMU referiu à agência que foram recentemente ao Parlamento Europeu expor os seus problemas e que receberam “a solidariedade de muitos deputados europeus” que subscreveram um comunicado enviado ao governo português. No entanto, o governo e a maioria PSD/CDS continua a não dar respostas “assim como continua a não ser dado seguimento à resolução aprovada na Assembleia da República”.
A resolução, de 2013, recomenda ao Governo que proceda à realização de um estudo científico aos ex-trabalhadores e mineiros, para que se confirme a influência nefasta da exposição ao urânio.
António Minhoto afirma: “Quase um ano depois de o documento ser publicado, nada foi feito. A partir de agora, mostramos toda a indisponibilidade para qualquer estudo científico a realizar, tendo em conta que se houvesse alguma seriedade por parte dos proponentes desse tal estudo, PSD e CDS, o mesmo já se tinha realizado”.

Um comentário em “Antigos mineiros da ENU manifestaram-se hoje em frente à residência de Pedro Passos Coelhos”

Os comentários estão encerrados.