Manuel Marques e Borges da Silva selam pacto de não agressão com aperto de mão

   

     Foi na reunião de Câmara da passada Quarta Feira, que o presidente da Câmara, Borges da Silva, e o vereador do CDS/PP, Manuel Marques se comprometeram, com um acordo de cavalheiros, num “pacto de não agressão”. Lembramos que as últimas reuniões de Câmara têm sido marcadas para uma grande crispação e agressão verbal, com violentas trocas de acusações. Marques dá assim um sinal de maior “acalmia”, ao mesmo tempo que adiantou ao nosso jornal que por agora será o seu vice presidente da concelhia do CDS/PP, Jorge David Paiva, a assegurar a coordenação política daquela estrutura, até novas eleições. Sinal de afastamento que no entanto é contrariado pelo manutenção da intenção de se candidatura a presidente da Câmara em 2017. Novos ventos e sinais no centro direita de Nelas ?

5 comentários a "Manuel Marques e Borges da Silva selam pacto de não agressão com aperto de mão"

  1. Quem argumenta aos gritos perde sempre a razão. A história de ambos deixa-me sérias dúvidas sobre este pacto!

    • Subscrevo por baixo. AMBOS mesmo. É lembrar o MM enquanto capataz do Zé Correia a forma vergonhosa como tratou a oposição e depois da zanga com o Zé Correia as guerras e discussões com este nas reuniões de vereação. Quanto ao outro Zé, o Borges, é só lembrar as gritarias famosas entre ele (nos tempos idos e eventualmente futuros em que era do PSD) e o Zé Correia, que até se ouviam na rua. Lembro também que estas 2 "personagens" quando se zangaram no Isaurismo até a barraca abanava. Vale o que vale. Cheira-me a mais um click do Borges para a fotografia e dar uma de magnânimo.

    • agora é a vez do amigo de Canas o tal 1º 2º

  2. João Gouveia Rego | 10 Abril, 2014 às 21:24 |

    Excelente noticia para o Concelho,é de extrema importancia que a relação poder/oposição seja saudavél.
    Parabéns a ambos pelo bom senso,fico na expetativa de ver cada um deles a cumprir a sua função e que se" entendam", em prol do desenvolvimento do Concelho.

  3. Só falta o registo fotográfico, mas da forma como são conhecidos e do seu temperamento tudo indica que uma das mãos deve estar a segurar a outra ou já se esqueceram da famosa sindicância e das obras sem licenciamento? Porque será que só agora acontece isto? dá que pensar, pelo menos para mim.

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies