Deputados do PS Viseu questionam o fim da comparticipação para tratamentos termais

Os deputados do PS eleitos pelo círculo de Viseu estão preocupados com a queda do número de aquistas nas estâncias termais do distrito e dirigiram uma missiva à Presidente da Assembleia da República : 
«Senhora presidente da Assembleia da República :
A correlação positiva entre o termalismo e a saúde não é de agora. Pode-se mesmo dizer que esta correlação é milenar.
São, pois, muitas as pessoas que todos os anos demandam as termas com a finalidade de ali efetuarem tratamentos preventivos de muitas doenças. Por exemplo, as Termas de São Pedro do Sul, do distrito de Viseu, as termas mais frequentadas a nível nacional, tiveram no ano de 2013 uma frequência de cerca de 15.000 aquistas, porém, número muito inferior aos valores atingidos há anos atrás, fruto de uma política de austeridade máxima seguida por este governo que não deixa rendimentos disponíveis às famílias para esta atividade de saúde preventiva.
Acresce que o SNS, que apoiava os tratamentos termais, quando medicamente prescritos, deixou também de efetuar qualquer comparticipação, desincentivando, assim, a frequência termal.
Importa trazer igualmente à colação a Portaria 482/2011 de 8 de abril que instituiu o último programa “saúde e termalismo sénior”, gerido pelo INATEL, e que se constituía, igualmente, como um estímulo à frequência das estâncias termais no nosso país. Por exemplo, nas Termas de São Pedro do Sul houve 1428 pessoas que frequentaram as termas através desse programa.
Face, portanto, ao que precede, nomeadamente ao facto do termalismo funcionar como um elemento preventivo e mitigador de muitas doenças, logo gerador de ganhos a prazo nos cuidados primários e hospitalares, os deputados do PS, signatários, vêm nos termos constitucionais e regimentais solicitar ao ministro da saúde, através de vossa excelência, resposta às seguintes questões:
1. Está o ministro da saúde ciente do efeito preventivo que os tratamentos termais exercem sobre a saúde das pessoas?
Em caso afirmativo:
2. Pondera o ministro da saúde equacionar a introdução de apoios do SNS aos utilizadores de tratamentos termais medicamente prescritos?
3. O governo e o ministério da saúde em concreto está disponível para assinar uma portaria conjunta que institua o programa “saúde e termalismo sénior” ou um outro programa similar?» 

5 comentários em “Deputados do PS Viseu questionam o fim da comparticipação para tratamentos termais”

  1. Estou indignado!
    Quando o presidente da camara de nelas quer dar em foque as termas das Caldas da Felgueira.
    Quando o Presidente da Câmara Municipal de Nelas, quer desistir do processo que o Município tem contra a Companhia da águas das Termas por falta de pagamento das rendas, para que elas resistam.
    Estes senhores no seu requerimento nem uma palavra dizem sobre as Termas das caldas da Felgueira.
    SIMPLESMENTE VERGONHOSO
    Ou já deram conta que tudo o que Borges da Silva está a fazer é para engrandecer a sua campanha pelo PSD em 2017.

  2. Os Socialistas não aprendem, prometem tudo com o dinheiro dos outros, ou seja, com o dinheiro dos contribuintes!
    Não basta em 40 anos terem-nos levado a 3 "bancarrotas?

    1. Caro Anónimo das 12:32,
      Os seu camaradas socialistas nos últimos 14 anos estiveram, pelo menos 10 anos no governo e mais uma vez nos levaram à bancarrota. Em 40 anos de democracia já lá vão 3 bancarrotas socialistas!!!
      Falando a sério, acha que o Sr. António José Seguro (não o trato por Dr. porque não sei qual o curso que tem e onde o tirou), tem o perfil para vir a ser Primeiro Ministro?

Os comentários estão encerrados.