Câmara de Nelas disponibiliza 4,5 hectares de terreno à LUSOFINSA que avança para nova linha de produção

– Está prevista a criação de pelo menos 35 novos empregos
    Em nota de imprensa que a autarquia acaba de fazer chegar à nossa redação, o executivo de Borges da Silva dá conta de mais uma ação de formento do investimento privado no concelho : 
    “Na sequência das boas relações estabelecidas entre o atual executivo municipal e os industriais do Concelho, e no âmbito do apoio ao desenvolvimento de políticas municipais de proximidade que promovam o crescimento económico e emprego, a Câmara Municipal de Nelas adquiriu e disponibilizou à empresa Lusofinsa – Indústria e Comércio de Madeiras, cerca de 45 mil metros quadrados de terreno para a sua expansão a sul. Tal contributo vem permitir à Lusofinsa o investimento, que se confirma, numa nova linha de produção de mais de 35 milhões de euros e a criação de pelo menos 35  novos postos de trabalho, que em muito beneficiam o desenvolvimento do Concelho”.

5 comentários a "Câmara de Nelas disponibiliza 4,5 hectares de terreno à LUSOFINSA que avança para nova linha de produção"

  1. Já em 2010/11 a Câmara Municipal já levava a cabo negociações com os proprietarios de terrenos contiguos á Lusofinsa para ceder á dita empresa para expansão. Pelo que os louros não podem ser só deste executivo!

  2. Verdade acima de tudo.
    Tudo isto foi tratado com o anterior executivo. Propaganda enganosa… propaganda enganosa…
    Quem assinou o primeiro contrato para a cedência desses terrenos?
    Quem contatou os proprietários e com eles acertou os preços?

  3. Exige-se o mínimo de verdade.
    O povo do concelho de Nelas não pode ser gerido por pessoas que têm muitas dificuldades em lidar com a verdade.
    Este executivo de uma câmara "falida" apenas acertou as condições de pagamento.
    Para repor toda a verdade há um técnico superior da autarquia que a pode confirmar.
    Nem o mágico LUÍS de MATOS tem assim uma varina de condão!
    Quem sabe se daqui a mais uns tempos vamos ver Borges da Silva nos ENCONTROS MÁGICOS da cidade de Coimbra como ator!.

  4. o Negócio já estava feito, com preços acordados e tudo, apenas faltava pagar, porque se estava a estudar uma forma de compensação da Lusofinsa em relação aos valores de compra dos terrenos.
    Se mais dúvidas existirem, interrogue o atual executivo ou em alternativa questione o executivo numa próxima reunião de Câmara.
    Não tenha receio as reuniões são publicas, participe!

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies