Experiência para abandonar o uso de sulfitos no vinho poderá ser bem sucedida

       
       A substância usada para impedir a propagação de bactérias e a oxidação no néctar dos deuses, pode provocar dores de cabeça, náuseas, irritações grásticas e dificuldades respiratórias. Esta intolerância nalgumas pessoas, levou a experiências por parte da Universidade de Aveiro, no sentido dos sulfitos poderem vir a ser substituídos por uma substância natural extraída da casca do marisco, denominado quisotano, mas que ao mesmo tempo não coloque em risco os consumidores alérgicos ao marisco. 
A expectativa dos médicos alergologistas é que “esta tecnologia revolucione o processo de vinificação sem acarretar mais custos, nem alterar as práticas enológicas comuns a todas as adegas”.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies