Nelas integra “lobby” dos municípios da Serra da Estrela que “exigem conclusão dos IC´S no próximo Quadro Comunitário de Apoio”

Os Municípios de Nelas, Seia,
Gouveia, Fornos de Algodres e Oliveira do Hospital reiteraram junto do
Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, por meio
de um documento conjunto, a necessidade urgente de execução e conclusão dos
eixos rodoviários IC6, IC7 e IC37, considerados fundamentais para o
desenvolvimento desta região das Beiras e da Serra da Estrela.

Numa altura em que o Governo tem
constituído um grupo de trabalho no sentido de hierarquizar os investimentos
públicos para o País passíveis de integrarem o próximo Quadro Comunitário de
Apoio, os 5 Municípios reforçam a necessidade e importância estratégicas das
referidas vias, pois desta execução depende a qualificação destes territórios
com factores competitivos, que se foram perdendo ao longo das últimas décadas.
Relembram, ainda, as declarações públicas do Sr. Secretário de Estado, de que iria
ser dada prioridade aos acessos principais à Serra da Estrela, ainda que de
forma faseada, pelo que este assunto não pode cair em esquecimento,

Mais referem que é fulcral
salvaguardar e dinamizar o tecido empresarial e industrial instalado, a
exploração das potencialidades de desenvolvimento turístico e a criação das
condições adequadas à viabilização de intenções de investimento industrial,
turístico e de serviços, actualmente em curso.

Por sua vez, estes novos eixos de
acessibilidade são fundamentais para assegurar aos cidadãos, que aqui vivem e
que aqui se deslocam, as condições de igualdade em termos de segurança,
rapidez, custo de viagem comparáveis com os níveis que já se observam em quase
todo o território nacional e níveis idênticos de desenvolvimento aos da média
comunitária.


Estando concluídos todos os estudos rodoviários e ambientais, os Municípios
pedem, então, que o Governo tome a decisão política de executar estas
infraestruturas, considerando a sua inclusão, de forma prioritária, nos respetivos
instrumentos de financiamento que serão colocados à disposição do País, no
âmbito do Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020.