«A culpa da crise é da corrupção instalada»

Paulo Morais, esteve no Centro Cultural do Carregal, em
mais uma ação de luta contra a corrupção
“Não
andamos a viver acima das nossas possibilidades” : foi assim que Paulo Morais
iniciou a sua palestra, no dia 7 de dezembro, no Centro Cultural de Carregal do
Sal, promovida pelo Centro Cultural de Currelos e apoiada pelo Farol da Nossa
Terra, Agrupamento de Escolas e Câmara Municipal de Carregal do Sal.
O
Vice-presidente da Associação Transparência e Integridade, convidado para
abordar “Século XXI: Globalização, ultraliberalismo, pobreza, democracia em
perigo?” referiu-se à situação em Portugal como dramática e disse que “a culpa
é da corrupção praticada por grupos poderosos tais como sociedades de
advogados.”
Recorrendo
a casos mediáticos (Parcerias público-privadas, Caso BPN, entre outros), Paulo
Morais afirmou ainda que a dívida privada foi criada nos pelouros de urbanismo
de Câmaras Municipais, de norte a sul do País, promotores imobiliários e
construtores com influência na política. Combater a corrupção é, portanto, a
palavra de ordem, “caso contrário, daqui a 10, 15 ou 20 anos, teremos um País
menos desenvolvido”.