FÁBRICA DE RAÇOES ESPANHOLA quer avançar em 2016 para incineradora de animais

Câmara pretende avaliar “in loco” em Sevilha
unidade idêntica para tomar decisão definitiva.

A PGG – Proteinas y Grasas Gimeno
SLpretende instalar no Concelho de Nelas uma unidade de tratamento de resíduos
provenientes de matadouros que poderá culminar com a implantação em 2016 da categoria
nível M1: “Cadáveres de animais de
companhia, zoológico e de circo, Cadáveres ou partes de animais selvagens
suspeitos de estarem infectados com doenças transmissíveis aos seres humanos ou
aos animais”. Esta foi a revelação feita por Màxim Borrull numa reunião de
cortesia efetuada nas instalação da fabrica em Ribera d’Ondara que deixou
surpreso o próprio vice – presidente da C. M. de Nelas, Dr. Manuel Marques já
que nas negociações em curso apenas estavam previstas a instalação da categoria
M2; “Produtos de origem animal que
contenham resíduos de medicamentos, animais ou parte de animais não
contemplados na Categoria 1 mas que não foram abatidos para consumo, chorume e
conteúdo do aparelho digestivo.” Em 2014 e neste ano aquando da construção
da fábrica a categoria M3; Partes de
animais abatidos, próprias para consumo humano mas que, por motivos comerciais,
não se destinem ao consumo humano.” Nesta viagem relâmpago deslocaram-se o
Vice-presidente da Camara, Dr. Manuel Marques, a Engª. Do Ambiente Joana
Travessas, o Dr. Veterinário de Nelas Amadeu Salvador, António Minhoto
representante da AZU, Luís Costa da C. M. Nelas responsável pelo “dossier” e
Fernando Neto do Jornal Noticias Nelas Carregal. Em virtude da não autorização
da direção da fabrica de uma visita ao interior da mesma pois isso implica um
aviso e autorização prévio e esta ter-te tratado de uma visita surpresa foi
feita uma visita a toda a zona envolvente da mesma onde se constactou que as
obras de modernização e melhoramento tem surtido os seus efeitos positivos pois
podemos constatar hectares e hectares de cereal semeado. Prova disso foi as declarações
do presidente do Ajuntament da localidade Francesc Sabanes que referiu que á
cerca de um ano, ano e meio atrás era quase impossível viver na região devido
ao odor emanado da fábrica e que actualmente esse odor é pontual, cerca de 15
dias no total dos 365 dias do ano com mais incidência no Verão. Referiu que
felizmente não existem problemas na saúde pública, que a nível de emprego a fábrica,
por ser a única, é excelente pois emprega pessoas num raio de 30 quilómetros,
que não se detectam odores aquando da passagem dos transportes dos restos de
animais transportados embora quando lhe foi colocada a questão se substituiria
aquela fabrica por outra de outro ramo ele dissesse que sim. Este estado de
espirito foi também a da grande maioria dos habitantes das localidades de
Montmaneu, St. Pere, La Rabassa e na própria Vila Ribera d’Ondara que
salientaram a grande melhoria ambiental, o odor pontual e a não interferência
na saúde pública. Neste momento estão em curso reuniões e elaboração de
relatórios dos presentes na viagem estando em estudo uma viagem às instalações
em Sevilha de uma fábrica do mesmo grupo cuja categoria é o M1. O Noticias
Nelas Carregal continuará a acompanha de perto este assunto.

©Fernando Neto

2 comentários a "FÁBRICA DE RAÇOES ESPANHOLA quer avançar em 2016 para incineradora de animais"

  1. as populações não vos deram autorização para autorizarem a instalação de uma incineradora deb animais perigosos.

    vão-se embora, continuem a passear-se na Espanha, mas não lixem a população.

  2. Bom dia.
    Em Pindelo dos Milagres, S. Pedro do Sul, a população teve uma luta nada facilitada pelos da instalação da incineradora. Depois de tantas evidencias das menos valias, o peso da promessa de empregos era muito grande. Os senhores da PGG nunca nos deram a cara, e ao contrário do que se passou em Mangualde, e agora em Nelas, o poder local (Junta de Freguesia, e Câmara Municipal)era a favor dessa mesma instalação. No referendo efectuado e remetido pelo Tribunal Constitucional para decisão dos compartes da freguesia, a população foi contra a instalação. Se fosse coisa boa, e com a taxa de desemprego que existe actualmente em Espanha, estes senhores nunca viriam para cá.

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies