Câmara corta de forma “violenta” subsídios para o Carnaval 2012

Mesmo em cima da hora, já quando as Associações têm em curso a preparação do Carnaval 2012, a Câmara de Nelas (uma das 38 no país em situação de “colapso financeiro”, segundo a revista Visão), decidiu ontem cortar em cerca de 50% o subsídio concedido às Associações de Canas e Nelas, para a organização do Carnaval 2012. Aqui reproduzimos a declaração de voto que os vereadores do PS, Adelino Amaral e Hélder Ambrósio, fizeram chegar à nossa redação :

“Os vereadores do Partido Socialista votam contra os valores dos subsídios constantes da proposta apresentada, a atribuir às Associações que organizam os Carnavais de Nelas e de Canas de Senhorim.
Para além dos valores propostos serem manifestamente insuficientes para garantir a cobertura de uma parte das despesas que as Associações suportam, entendemos que todos os apoios que a Autarquia deve prestar para a realização dos Carnavais de Nelas e Canas de Senhorim, das Marchas Populares e de outras actividades de carácter cultural, devem ser objecto de protocolos a negociar e estabelecer com as Associações, em que fiquem claramente expressas as responsabilidades de cada um dos contraentes”.

2 comentários em “Câmara corta de forma “violenta” subsídios para o Carnaval 2012”

  1. NÃO HÁ DINHEIRO PARA CARNAVAIS
    …NEM PARA NADA

    HÁ PARA OS FUNCIONÁRIOS E BOYARADA
    E PARA O CENTRO DE DIA DE VILAR SECO
    (por acaso…mero acaso…terra da sra presidenta…ehehehehe…podiam ao menos disfarçar. Sr jornalista vá lá perguntar por essas opiparas verbas…eheheheheeh)

  2. Caro Anónimo, ainda bem que não há dinheiro para Carnavais, o meu Carnaval já começou em Maio de 2011. Ó o senhor pensa que o Estado tem dinheiro? O Estado que nós, liberais, é o Estado Responsabilidade-Limitada, não um Estado que absorve e seca tudo à sua volta. Um Estado que se cinge só à sua segurança e à justiça. Atenção isto não é neoliberalismo, é liberalismo libertário. Leia um pouco de Estado, Anarquia e Utopia de Nozick.

Os comentários estão encerrados.