Estado coloca Bombeiros em rutura financeira

– Em causa os valores pagos pelo Ministério da Saúde para o serviço de ambulância

É mais um forte sinal da crise, que poderá mesmo colocar em causa os serviços básicos, ao nível da saúde e da proteção civil, tal como os conhecemos desde o 25 de Abril. A Liga de Bombeiros Portugueses (LBP), lançou um alerta para a possibilidade das corporações de bombeiros, um pouco por todo o país, poderem “paralisar o socorro e encerrar os seus quartéis, no período nocturno, caso o estado não aumente os preços dos quilómetros pagos às ambulâncias, assim com aumente as taxas de saída, uso de oxigénio e horas de espera”. Jaime Soares, autarca de Poiares do PSD, e responsável máximo da Liga, avisou de forma clara “falta dinheiro aos bombeiros”, ao mesmo tempo que ameaçou com “paralisação total de serviços” e ainda uma manifestação em Lisboa “com milhares de ambulâncias e outras viaturas”. De acordo com o dirigente da LBP “a nova lei de transporte de doentes não urgentes, colocou 80% das corporações em risco de falência”. “Mil pessoas já foram despedidas e há corporações que já estão a vender ambulâncias e outro bens do seu património, para fazer face à situação”, assegurou.
O nosso jornal já pediu entretanto um comentário e ponto de situação, às duas corporações de bombeiros de concelho – Canas e Nelas.

Um comentário em “Estado coloca Bombeiros em rutura financeira”

  1. dos de Canas não espere comentário,têm um complexo circuito de pedido de autorização para falar, a começar no presidente da junta, vereador Dr owsvaldo, vereador Marques, Presiente da câmara e por fim a própria câmara em sede de reunião.

Os comentários estão encerrados.