Podridão negra e míldio devastam vinhas no Dão

O míldio e a podridão negra (black rot), duas doenças muito agressivas da vinha, estão a provocar elevados prejuízos na região do Dão. Existem vinhas em que a destruição ultrapassa os 80 por cento, revelou uma fonte da comissão vitivinícola regional.
António Mendes, vogal para a produção da Comissão Vitivinícola Regional do Dão (CVRD), explicou que nesta fase “ainda é cedo para se ter uma ideia da dimensão dos estragos”, mas referiu que “nalgumas vinhas, a podridão negra devastou 80 a 90 por cento da produção”.
O também presidente da direção da adega de Mangualde, referiu que a qualidade é igualmente muito afetada, aconselhando os produtores a fazerem “uma boa seleção dos cachos menos atacados, na altura das vindimas”.
A podridão negra é uma doença relativamente recente na região. Foi detetada pela primeira vez há seis anos – mas com atuação grave apenas há dois . João Paulo Gouveia, enólogo e professor de viticultura na Escola Superior Agrária de Viseu (ESAV), defende que “urge investigar o surgimento desta doença na região”. “É uma doença que não tem tratamento curativo, podendo apenas ser prevenida”, explica João Paulo Gouveia, alertando que essa prevenção “é normalmente feita com cuidados nas chamadas intervenções em verde na planta, nomeadamente arejar e permitir a entrada de luz na área dos cachos”.
O também grão mestre da Confraria dos Enófilos do Dão, constatou ainda que “o surgimento intensivo de doenças como o míldio deve-se à ausência, ou menor atenção com os tratamentos químicos para um ano de condições climatéricas adversas, com chuva intensa numa fase adiantada de maturação da uva”.
“O míldio debilita a planta e, concomitantemente, este ano surgiu a ‘black rot’, que levou a uma situação muito desagradável, com uma perda média que se pode estimar em mais de 35 por cento”, conclui.

1 comentário a "Podridão negra e míldio devastam vinhas no Dão"

  1. É desta vez , a bandeira de nELAS também vai ser atacada pelo Míldio!
    -Por inerência, será o fim do Município de Nelas!

Os comentários estão fechados.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies